O perito criminal Patrick Alysson de Souza e Silva, chefe do Instituto de Criminalística (IC) de Francisco Beltrão, palestrou para empresários e imprensa no Café Acefb desta terça-feira, 18. Com o tema “Instituto de Criminalística – Trabalhos Periciais”, Patrick explanou sobre as ações da instituição beltronense. “A criminalística não é uma ciência, mas se socorre das ciências, ou seja, de todo acervo científico como biologia, química, física e direito, aplicando seus métodos, técnicas e leis na pesquisa e na interpretação dos vestígios de um crime”, explica Patrick.

Por meio da Emenda Constitucional Estadual nº 10, de 24 de outubro de 2001, o Instituto de Criminalística desvinculou-se do Departamento da Polícia Civil, passando, juntamente com o Instituto Médico Legal, a constituir a Polícia Científica do Paraná. Trata-se de uma unidade da Secretaria Estadual da Segurança Pública, administrativa, técnica e financeiramente autônoma.

Patrick lembra que as condições do local de um possível crime como incêndios em residências e veículos, bem como acidentes de trânsito são importantes para averiguar as causas. “Nosso trabalho visa investigar se houve ação humana na cena do fato. Por exemplo, se houve utilização de álcool ou palitos de fósforo como agente causador de um incêndio. O que menos importa é o corpo da vítima no local, e sim as condições do mesmo para chegarmos ao criminoso”, explica o perito. Além de Beltrão, o IC conta com mais nove seções técnicas no Paraná nas cidades de Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Guarapuava, Umuarama, Ponta Grossa e Paranaguá.

Preocupante
A seção de crimes contra a pessoa do IC é composta por peritos criminais oficiais de carreira, que atendendo ao chamado da autoridade policial, judicial ou Ministério Público, se deslocam até o local de crime, tais como homicídio, suicídio, latrocínio, tentativas destes, mortes de origem indeterminada e exames de locais indiretamente correlacionados. Conforme Patrick, “a região Sudoeste registra dois, três suicídios por semana. ” O escritório beltronense fica na rua Romeu Lauro Werlang, 345, no Centro e é responsável pelos 42 municípios do Sudoeste. “Pato Branco poderá receber uma unidade do Instituto”, comenta Patrick.

Ouça no link abaixo, reportagem Onda Sul FM: