O governador do estado do Paraná em exercício, Valdir Rossoni, esteve na tarde de sábado em Ampére para visitar os danos causados pelo temporal de granizo ocorrido no município na última quinta-feira, 06. Rossoni, que assumiu o governo do estado neste sábado, passou por casas e indústrias atingidas. A autoridade foi acompanhada pelo Prefeito Hélio Alves, pelo vice-prefeito, Luiz Carlos Grzebieluckas, pelo presidente da Câmara de Vereadores, Fabricio Simonetto, e demais vereadores, além de secretários municipais e lideranças locais.

Rossoni chegou de helicóptero por volta das 15h30 e permaneceu por cerca de 1h30 em Ampére. Neste período, percorreu os bairros mais atingidos pelas pedras de granizo, onde visitou casas, indústrias e, até mesmo, igrejas afetadas. De acordo com o governador interino, os prejuízos foram grandes. “Pudemos constatar que os danos foram expressivos. A partir de agora temos que pensar na população mais carente que não tem condições de reconstruir suas casas”, afirma Valdir Rossoni.

Membros da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil de Curitiba estão em Ampére para o preenchimento de cadastros dos atingidos para viabilização de recursos junto ao governo federal. “A Defesa Civil já iniciou esse trabalho que será concluído em cerca de uma semana. Mas, nesta segunda-feira estarei na capital e faremos de tudo para agilizar o processo”, dizRossoni. A posse do governador interino ocorreu na manhã deste sábado no aeroporto municipal José Cleto, em União da Vitória.

O prefeito Helio Alves agradeceu a presença do governador e aproveitou a oportunidade para pedir recursos. “Ficamos muito felizes com a visita do governador em exercício Valdir Rossoni, pois é a primeira vez que o município recebe um governador em um momento como esse, ou seja, de desastre. Pedimos também auxílio na viabilização de recursos para ajudarmos a nossa população neste momento difícil”, afirma.

A tempestade, que ocasionou grandes prejuízos na cidade e no interior, ocorreu por volta das 20h10 e durou cerca de 10 minutos. Segundo dados da Defesa Civil, mais de 2.000 casas foram atingidas e os prejuízos ultrapassam R$ 6 milhões. A Prefeitura decretou estado de emergência.