Prefeito Valério e Ver. Modena assinaram proposta da RA
  • Compartilhe no Facebook

Prefeito Valério e Ver. Modena assinaram proposta da RA

A proposta pela criação de uma nova região a partir dos atuais contextos do Sudoeste e Sul do Paraná recebeu na tarde de ontem (20) a adesão formal dos Poderes Legislativo e Executivo de Clevelândia. O objetivo é integrar, além de Clevelândia, os municípios de Palmas, Mangueirinha, Coronel Domingos Soares e Honório Serpa em um novo arranjo geográfico, político e administrativo, garantindo a instalação de secretarias regionais do governo do estado para atendimento das demandas desta região de forma mais próxima e eficiente.

DSC07258
  • Compartilhe no Facebook

A oficialização ocorreu na prefeitura de Clevelândia pelo prefeito, Alvaro Felipe Valério e pelo presidente da Câmara de Vereadores, Edson Luiz Modena, junto ao Grupo de Trabalho pró nova região do Movimento Palmas Desenvolvida.

No último mês de junho, o prefeito de Palmas, Hilário Andraschko(PDT), já havia oficializado  sua adesão à proposta. O prefeito de Coronel Domingos Soares, Valdir Vaz(PP) bem como a Câmara de Vereadores local, já manifestaram verbalmente a mesma disposição. A formalização deve ocorrer nos próximos dias, conforme informou a coordenação do grupo de articulação. Também já foram estabelecidos diálogos  com prefeitos e lideranças dos municípios de  Mangueirinha e Honório Serpa,

A proposta para a região do Planalto já conta com o apoio dos deputados estaduais, Bernardo Ribas Carli e Paulo Litro, ambos do PSDB, que após assinar a Carta de Palmas com esta reivindicação ainda em 2014,  já estão tratando da questão junto às lideranças do Movimento Palmas Desenvolvida.  Em recente reunião em Palmas, orientaram que é necessário que haja a oficialização de outros prefeitos e vereadores da região para encaminhamento da proposição ao governo do Estado.

O documento assinado nesta quarta-feira pelo Prefeito Valério  e Presidente do Legislativo clevelandense, Edson Modena,  destaca que a proposta tem por objetivo o real  reconhecimento para  municípios  proponentes pela grande contribuição econômica, política e social dos mais de 100 mil habitantes para o desenvolvimento do Paraná. Enfatiza que nos últimos anos houve aumento na demanda por serviços públicos nesta microrregião de vasta extensão territorial e perfis geográficos, politico, econômicos e socioculturais que se diferenciam  em relação a atual disposição administrativa regional, sem que isso tenha sido contemplado de forma equivalente pelos organismos governamentais.

Considera que o distanciamento dos centros decisórios concentrados nos municípios de Pato Branco, Francisco Beltrão e União da Vitória, faz com que as populações dos municípios do Planalto deixem de fazer parte do convívio dos gestores públicos, resultando, muitas vezes, até no desconhecimento destes em relação aos problemas que assolam os moradores desde canto do Paraná. Tal condição e situação interferem sobremaneira, no merecido processo de crescimento e desenvolvimento regional.

Defende que a  criação da nova  Região Administrativa do Planalto e a gradativa implantação de Núcleos de Educação, Saúde, Agricultura e da elevação da estrutura dos organismos de Segurança Pública, bem como outros órgãos públicos, estabeleceria eficiente e desejada relação Estado-Cidadão, eliminando as discrepâncias sofrida por estes municípios em relação aos demais da região. que encontram-se muito bem servidos de estrutura de serviços governamentais.