Crime aconteceu no Bairro da Cango. Foto: Arquivo RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Crime aconteceu no Bairro da Cango. Foto: Arquivo RBJ

O corpo do morador de rua José Gubmeyer Filho, 35 anos, popular “Parangolé”, continua na geladeira do IML (Instituto Médico legal) de Francisco Beltrão. Ele foi morto e teve o corpo incendiado na madrugada do dia 21 de agosto. O crime acontece na Rua Senador Vergueiro, no Bairro da Cango em Francisco Beltrão.

De acordo com informações de funcionários do IML, nenhum familiar compareceu para fazer o reconhecimento ou a liberação do corpo. Caso isso não ocorra nos próximos dias, serão iniciados os procedimentos para sepultamento. “Depois que completar os trinta dias, vamos solicitar à justiça autorização para fazer o sepultamento dele”, revelou uma funcionária do IML.

Investigação

A Polícia Civil ainda está trabalhando na investigação para apurar em que circunstâncias o crime ocorreu. Conforme apurado pela reportagem do RBJ, o suposto autor já teria sido identificado, mas não foi encontrado pela polícia.

No entanto, na 19ª SDP, ninguém confirmou oficialmente. A única informação repassada pela polícia é de que as diligências continuam sendo realizadas e que, em nenhum momento, o caso foi esquecido.