Um agricultor de Passos Maia, Oeste de Santa Catarina colheu uma mandioca com tamanho para além dos padrões normais. Após medida a raiz tuberosa alcançou 1,90 chamando atenção da comunidade do Assentamento 13 de Junho. O agricultor apenas lamentou que sua produção  não é própria para consumo humano.

A descoberta ocorreu quando, Valmor Daniel Santin, começou a cavar a terra da plantação da espécie mandioca brava feita há três anos para utilizar no trato dos animais de sua propriedade.

Conforme orientação técnica a variedade é danosa à saúde humana, podendo causar deficiência mental se não for preparada com cuidado. A recomendação é que o tubérculo fique de molho por um longo período, depois seja seco corretamente para a retirada do cianeto, um componente natural que pode gerar complicações à saúde.