Com o objetivo de garantir um sistema de votação verdadeiramente democrático e seguro, várias tecnologias têm sido desenvolvidas pela Justiça Eleitoral, merecendo destaque o desenvolvimento das urnas com leitor biométrico, que possibilitam ao eleitor registrar seu voto por meio de identificação biométrica (através de sua impressão digital).

No mês de junho, o Desembargador do TRE-PR, Tito Campos de Paula, esteve em Francisco Beltrão para uma coletiva de imprensa, com o intuito de orientar o eleitor quanto ao prazo do recadastramento e as consequências para quem não cumprir o mesmo.

O prazo final para o recadastramento em Francisco Beltrão é dia 25 de outubro. A orientação do Desembargador, é que os eleitores não deixem para a última hora. “Nesse período de recadastramento, nós temos um reforço no quadro de servidores, para agilizar esse atendimento. Passado esse período, o quadro volta ao normal, podendo ocasionar filas.” O Desembargador ainda lembra as consequências para quem não cumprir o prazo estipulado. “Se o eleitor não recadastrar até outubro, e não fizer o título novo até o mês de maio do próximo ano, mesmo que queira, não conseguirá votar nas eleições de 2020, esse é somente um, de uma série de problemas que ele terá.”

No Paraná, mais de 7 milhões eleitores já fizeram o recadastramento biométrico. Em Francisco Beltrão, que compreende a 69º zona eleitoral composta também por Eneas Marques e Manfrinópolis, 74% da população já está em dia com o seu título. Para quem ainda não regularizou, o atendimento do Fórum Eleitoral é das 12h00 às 19h00 de segunda à sexta-feira. Tito Campos de Paula, diz que a meta em 2019 é chegar à marca de 100% do eleitorado cadastrado.