Representantes do executivo, legislativo, escolas, empresários, instituições alunos e sociedade civil, lotaram o plenário da câmara de vereadores na noite desta quinta-feira (28) para acompanhar a Audiência Pública promovida pelo Ministério Público a qual debateu a qualidade e a infraestrutura do transporte público em Palmas, sul do Paraná.

A deflagração do procedimento surgiu após denúncia formulada pelo Diretório Central dos Estudantes do Instituto Federal do Paraná em 2015, que visa à regulamentação e implantação do meio passe no transporte municipal. Segundo o promotor José de Oliveira Júnior, a partir da denúncia houve a necessidade da ampliação do inquérito civil para a averiguação de possíveis irregularidades no transporte.

Explicou em entrevista ao RBJ que a audiência da legitimidade as ações que estão sendo averiguadas pelo Ministério Público, subsidiando o inquérito Civil que está apurando ás possíveis ilegalidades na prestação do serviço e diante das reclamações existentes, busca soluções para que o serviço atenda a demanda apresentada pela sociedade.

Ao fazer sua avaliação, Francesco Parenti, presidente do DCE – Diretório Central dos Estudantes do IFPR disse que a expectativa dos alunos é o meio passe, mais que isso só vai acontecer após todo o processo ser finalizado “o primeiro passo foi dado, reivindicamos o que é nosso de direito, não só nosso mais sim de todos os estudantes do município. Estamos amparos por lei federal” finalizou.

Durante aproximadamente 03h, mais de 20 pessoas previamente inscritas, representantes de vários seguimentos usaram a palavra para defender um transporte público de qualidade. Foram apresentadas demandas sobre trajeto das linhas de ônibus, quadro de horários, condições dos veículos; meio passe e os procedimentos de concessão do serviço pelo poder público municipal o que passou a ser objeto de investigação desde o início do ano.