Altair Fachinello, 36 anos.
  • Compartilhe no Facebook

Altair Fachinello, 36 anos.

Um homem de 36 anos foi morto no final da manhã desta quarta-feira (11) na comunidade de linha KM 15, interior de Marmeleiro, no Sudoeste do Estado. Altair Fachinello foi atingido nas costas e na nuca por disparos de espingarda e morreu na hora. De acordo com avaliação preliminar da Criminalística, a vítima apresentava cerca de 20 perfurações. O calibre da espingarda não foi informado.

No momento em que foi atingido, Altair operava um trator agrícola e fazia a limpeza de uma estrada que fica em sua propriedade. Ele estava acompanhado do funcionário Douglas Michel de Souza, que teve um ferimento no pescoço, provocado por um chumbo. Outro funcionário da propriedade, identificado como Valdecir Klein Gonçalves estava na residência que fica a cerca de 800 metros do local.

Em entrevista à Rádio Onda Sul FM, contou que ouviu dois tiros e foi verificar o que tinha acontecido, quando se deparou com Altair já em óbito, em cima do trator. “Ele e o Douglas tinham saído da casa fazia pouco tempo para fazer a limpeza na estrada que fica no meio da plantação de pinus. Acho que tinha passado uns 40 minutos quando escutei os dois tiros, até comentei com minha mulher, tem alguma coisa lá no mato e daí fui ver. Quando cheguei já achei o Altair morto e o Douglas veio correndo em minha direção e me pediu pra fugir de lá”, contou.

Os dois acionaram a Polícia Militar que esteve na propriedade e constatou o óbito. O local foi isolado para a perícia da Criminalística e posteriormente o corpo de Altair foi recolhido ao IML de Francisco Beltrão. A Polícia Militar, de acordo com os soldados Hackbart e Backof, buscou informações sobre a possível autoria do crime, mas as testemunhas afirmaram que ninguém foi visto na propriedade.

Investigadores da Delegacia de Marmeleiro já deram início ao trabalho investigativo com intuito de elucidar o crime. Durante a tarde, as três pessoas que estavam na propriedade, entre elas Douglas, prestaram depoimento. O delegado Marcos Maurício Pestano afirmou que ainda é cedo para comentar sobre o fato. Apenas informou que as equipes estão empenhadas no caso com objetivo de esclarecer o mais breve possível, com a identificação do autor ou autores.

Fotos: Deivid Fragata