André Ferron, 27 anos. Foto: Reprodução Facebook
  • Compartilhe no Facebook

André Ferron, 27 anos. Foto: Reprodução Facebook

A tentativa de reverter a negociação de uma área de terra terminou de maneira trágica na comunidade de Linha Esperança, interior de Renascença, no sudoeste do Estado, na tarde desta sexta-feira (06). André Ferron, 27 anos, foi morto com um tiro de espingarda calibre 16. O disparo foi efetuado por Altair Castanho de Almeida, que fugiu do local.

De acordo com o comandante da Polícia Militar de Renascença, Sargento Juarez, André foi até a propriedade em companhia do tio, Darci Nunes de Freitas, para tentar desfazer o acordo de venda, uma vez que a terra é fruto de uma herança e o restante da família não concordou com a venda do terreno.

No entanto, ao conversar com o comprador (Altair), o mesmo disse que iria apanhar a escritura da terra que estava dentro da casa e logo em seguida retornou com a espingarda e atirou contra André. O SAMU foi acionado, mas ao chegar constatou que a vítima já estava morta.

O responsável pelo disparo fugiu em um Gol, de cor vermelha. Policiais Militares de Marmeleiro e Renascença fizeram buscas em comunidades próximas, mas o suspeito não foi localizado. O local do crime foi isolado para perícia da Criminalística e posteriormente o corpo de André Ferron foi recolhido ao IML de Francisco Beltrão. A Polícia Civil de Marmeleiro também esteve no local e já instaurou inquérito para apurar o fato.

O tio da vítima, Darci Nunes de Freitas, contou que não houve nenhuma reação da vítima. “Não chegamos aqui, os dois para conversar com o Altair sobre o negócio da terra, para tentar desfazer, daí ele disse que era pra esperar que ia pegar os documentos e já saiu com a arma na mão. Meu sobrinho tava do meu lado e não reagiu em nenhum momento. Ele atirou no André e veio em minha direção, dai corri lá do outro lado e ele desistiu. Embarcou no carro dele (Gol) e saiu daqui em alta velocidade”, contou.

Ouça reportagem Onda Sul FM….

Fotos: Evandro Artuzi/RBJ