Pelo menos três vereadores de Francisco Beltrão se manifestaram na Sessão Ordinária desta segunda-feira (18) sobre a decisão da Câmara Federal de autorizar a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Cleber Fontana (PSDB) usou a Tribuna e disse que nenhum brasileiro está feliz com o momento que o país vive atualmente, mas a decisão traz uma esperança de que algo será feito.

Para ele,o Brasil precisa parar de cair, de se afundar e isso só será possível com a troca de governo. Também enfatizou que a decisão da Câmara deve ser ratificada pelo Senado e que o grito das ruas vai continuar até que isso ocorra. Cleber também vê um país e um Congresso divididos neste momento  porque o Governo Dilma não teve habilidade para montar uma base sólida para ter o devido apoio dos deputados e senadores.

Cleber Fontana (PSDB), Aires Tomazonni (PMDB) e Roberson Fieira (PT) fizeram uso da tribuna. Foto de divulgação
  • Compartilhe no Facebook

Cleber Fontana (PSDB), Aires Tomazonni (PMDB) e Roberson Fieira (PT) fizeram uso da tribuna. Foto de divulgação

O vereador Aires Tomazoni (PMDB) credita a revolta do povo devido ao não cumprimento das promessas feitas pelo governo. Ele defende um governo mais responsável e para isso é necessário este choque de gestão. Também é favorável que seja feita uma nova eleição, para que o presidente seja escolhido pelo voto da população. Aires quer que todos os partidos sejam investigados já que, segundo ele, a corrupção foi disseminada por todas as agremiações.

O vereador Roberson Artifon Fiera (PT) lembra que os últimos dois anos foram conturbados para o governo e principalmente para a população brasileira. Ele concorda que faltou habilidade política para a presidente Dilma reagrupar o Brasil. Também relata que os partidos de oposição não aceitaram a derrota nas urnas, desagregando ainda mais a sustentação do governo no Congresso. Para ele, essa junção de fatores levou ao processo.

Roberson relata que é hora de parar e refletir, especialmente o seu partido. Na sua visão a presidente Dilma se afastou de sua base social e das entidades, causando insatisfação e impopularidade. Com isso, de acordo com o petista, é impossível administrar tendo a maioria contra o Governo. Neste contexto, ele acredita que se a presidente Dilma permanecer não vai mais conseguir aprovar matéria no Congresso e o país vai parar ainda mais.

Roberson também lamenta que é triste ver deputados pedindo moralidade e ética e envolvidos na operação Lava Jato, inclusive o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB). São fatos, segundo ele, que decepcionam a política nacional. Para Roberson é preciso fazer uma reunificação nacional, mantendo os diretos sociais dos trabalhadores e da população brasileira.