A luta para construção do Aeroporto Regional do Sudoeste iniciada em 2007 quando foi contratado pela Amsop – Associação dos Municipais do Sudoeste, um estudo de viabilidade técnica está avançando a passos largos. Com participação de deputados estaduais e federais, a partir da interferência do deputado estadual Wilmar Reichembach (PSC) e do atual presidente da Amsop e prefeito de Marmeleiro, Luiz Bandeira, o projeto está sendo amplamente discutido nas esferas estadual e federal pela SAC (Secretaria de Aviação Civil).

Como já divulgado pela imprensa, recentemente aconteceu uma reunião em Curitiba entre técnicos da SAC, deputados e os prefeitos de Pato Branco, Francisco Beltrão e Renascença, além do presidente da Amsop. Na ocasião ficou definido que a área apresentada no estudo técnico realizado a pedido da Amsop, que fica em Renascença, oferece todas as condições para execução do projeto, ou seja, é extremamente viável para construção do Aeroporto Regional. Essa possibilidade foi comentada pelo prefeito de Renascença, Lessir Bortoli (PSC) durante entrevista à Rádio Onda Sul FM na manhã desta quarta-feira (18).

Área destinada à construção do Aeroporto Regional, na linha Buriti - Renascença. Imagem extraída do projeto elaborado pela Silvestri Arquitetura
  • Compartilhe no Facebook

Área destinada à construção do Aeroporto Regional, na linha Buriti – Renascença. Imagem extraída do projeto elaborado pela Silvestri Arquitetura

Na oportunidade, o prefeito não escondeu o otimismo em administrar o município que oferece as condições técnicas para a consolidação do projeto que é de fundamental importância para o desenvolvimento regional. Lessir afirmou que a reunião foi extremamente proveitosa e que o próximo passo é a publicação, no Diário Oficial na União, do ato oficial do Aeroporto. O prefeito também destacou que há três anos atrás esteve na Anac (Agência Nacional de Aviação) para expor o projeto e foi surpreendido, ou seja, os técnicos já tinham conhecimento do mesmo, o que o deixou bastante otimista.

Quanto a declaração do prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, de que seria um desrespeito a construção do aeroporto em Renascença, Bortoli disse respeitar por entender que ele está defendendo seu município. No entanto, observa que contra fatos e projetos não há argumentos, referindo-se à insistência de Zucchi em fomentar uma linha aérea regular, através do Aeroporto de Pato Branco. Conforme o prefeito de Renascença, ficou bem claro na reunião em Curitiba que não há interesse do governo federal em fazer investimentos nos aeroportos de Pato Branco e Francisco Beltrão.

Lessir Bortoli disse que vai continuar acompanhado de perto as discussões e não medirá esforços para ver a consolidação desse projeto. O prefeito revelou que uma empresa de São Paulo entrou em contato para saber informações do referido projeto, o que aumenta a possibilidade dele se tornar realidade num futuro breve.

Para ouvir a entrevista, na íntegra, basta clicar no link abaixo.