Josnei Pinheiro Alves, 22 anos. Foto: Polícia Militar
  • Compartilhe no Facebook

Josnei Pinheiro Alves, 22 anos. Foto: Polícia Militar

Um carro furtado em Xanxerê (SC) na madrugada desta quarta-feira (13) foi recuperado pela Polícia Militar de Renascença, no sudoeste da Paraná. O veículo, Fiat Uno, foi localizado no centro da cidade.

De acordo com o soldado De Oliveira, a polícia recebeu uma denúncia que um casal estaria oferecendo produtos musicais (baixo e uma guitarra) pelo valor de R$ 50,00 cada. O valor, que é bem abaixo do normal, chamou atenção de algumas pessoas que acionaram a Polícia Militar.

Ao verificar a denúncia, foi feita abordagem do casal suspeito e constatado que o carro havia sido furtado durante a madrugada. Também foi constatado que os equipamentos musicais haviam sido furtados de uma Igreja Evangélica na cidade de Pato Branco. Josnei Pinheiro Alves, 22 anos, natural de Abelardo Luz (SC), confessou o furto do carro em Santa Catarina e dos demais objetos em Pato Branco. Ele afirmou que precisava de dinheiro para abastecer o veículo, por isso furtou e tentou vender os equipamentos. O destino dele era a cidade de Guaíra, no oeste do Estado.

Josnei estava acompanhado da namorada, uma jovem de 20 anos, que saiu fugida da família. Ela contou que a mão desaprova o racionamento, por isso decidiu fugir com o namorado, mesmo sabendo sua situação perante a justiça. Josnei Pinheiro Alves deixou a cadeia na sexta-feira (08). Ele estava preso em Guaíra, onde havia sido flagrado com um carro furtado.

A polícia acredita que o veículo furtado em santa Catarina seria vendido no Paraguai, no entanto Josnei negou.  Em entrevista à Rádio Onda Sul FM, o rapaz disse que pretendia só trocar as placas e ficar com carro para uso próprio. “ Eu ia trocar as placas e usar ele, ia tentar arrumar um trabalho em Guaíra. Como a mãe dela não aceitava nosso namoro, resolvi ir morar lá e levar ela junto. Furtei o carro e tomei essa decisão por amor, eu amo ela demais e ela me ama, só queremos ficar juntos de boa”, afirmou. O casal foi encaminhado à Polícia Civil para os procedimentos legais.

Fotos: Evandro Artuzi/RBJ