Segunda-feira, dia 28 de janeiro, a partir das 19h, o empresário pato-branquense Carlos Manfroi, novo presidente da Cacispar, Coordenadoria das Associação Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná – gestão 2019 a 2020, comanda a primeira reunião mensal da entidade no ano.

  • Compartilhe no Facebook

Carlos Manfroi: “a Cacispar é co-autora da Carta do Sudoeste, entregue aos candidatos a governador do Paraná no ano passado”. Crédito: Darce Almeida/Cacispar

E um dos trabalhos que terá pela frente será a retomada da questão “recuperação da PR 280”, um dos assuntos regionais mais explorados e comentados em 2018. “Quando o vice-governador do Paraná [Darci Piana] e o secretário estadual de Infraestrutura e Logística [Sandro Alex] estiveram em Pato Branco, no dia 10 de janeiro, para a inauguração do aeroporto e da linha aérea, participei de um encontro com eles no Sindicomércio, onde o tema rodovia PR 280 foi abordado. O governador [Ratinho Júnior] também falou sobre o assunto na inauguração. Mas sabemos que precisamos unir as entidades representativas, entre elas as do sistema S, as cooperativas da região, a indústria, o comércio, e trabalhar para que o projeto seja aplicado da melhor maneira e o mais rápido possível. O Sandro deixou claro que, em breve, virá para o Sudoeste discutir a PR 280. Nós não podemos deixar esfriar esse assunto e trabalhar forte em conjunto para que a melhor solução venha no menor prazo”, afirma Carlos Manfroi.

ACEs mais fortes

Nesse princípio de mandato, Carlos enfatiza que serão tratados assuntos relacionados à revisão do planejamento estratégico da Cacispar e as ações que a diretoria acreditar ser mais importante. “Vamos discutir ações para fortalecer nossas associações comerciais, na questão da prestação de serviços, que é a forma que elas têm de sobreviver. O nosso lema é Unidos pelo Sudoeste, é isso que nós queremos, trabalhar no desenvolvimento de toda a região”.

De acordo com Carlos, para haver melhoria e fortalecimento das ACEs, estão sendo preparadas consultorias para as associações de menor porte. O objetivo? Melhorar os processos administrativos, bem como a organização de suas ações dentro dos municípios. Dessa forma, cada ACE terá maior representatividade, agregando mais associados. “Através da nossa federação [Faciap], temos projetos nesse sentido. Entendemos que as associações de porte maior possam ajudar as menores com dicas, orientações, suporte, até mesmo recebendo elas para repassar um ‘Know-how’ do que já fizeram e deu certo”.