Foto: Juíza da Vara Cível de Palmas, Tatiane Bueno Gomes.
  • Compartilhe no Facebook

Foto: Juíza da Vara Cível de Palmas, Tatiane Bueno Gomes.

Irá a leilão nesta sexta-feira (06) às 13h30 no fórum Desembargador Cid Campelo, em Palmas, sul do Paraná, um total de 125 lotes com diversos itens antes pertencentes à empresa PAGFÁCIL, envolvida em processo de acusação de recebimento de boletos bancários sem repasse de dinheiro aos bancos para a efetiva quitação.

A Juíza da Vara Cível, Tatiane Bueno Gomes, informou que o leilão está sendo antecipado, para que os produtos confiscados pela justiça não percam o seu valor comercial. Explicou que são artigos esportivos, além dos móveis do estabelecimento que também funcionava como uma loja.

A avaliação total dos bens é de em R$ 41.063,50 e terá preferência o comprador que se propuser a arrematar todos os bens.

ENTENDA O CASO

Usando a empresa PAGFÁCIL para arrecadar, tributos, títulos, contas de água e luz, o empresário é acusado de ter lesado mais de 500 pessoas com a apropriação indébita de dinheiro de boletos que foram pagos em sua empresa, mas o montante não chegava ao destino, ele quitava internamente os documentos, mas não repassava aos bancos e cooperativas de crédito.

Ao todo, mais de 50 boletins de ocorrência foram confeccionados. O Ministério Público tomou conhecimento das denuncias e passou acompanhava o caso. O acusado em 2013 confessou a pratica e entregou a promotoria os boletos que arrecadaram R$ 174 mil.

leia mais:

PAGFÁCIL arrecadações em Palmas passa de 170 mil

Promotoria de Palmas receberá vítimas do golpe dos boletos

Preso empresário que lesou 552 pessoas em Palmas