A história do menino Jesus relatada em presépios com os mais variados tipos e tamanhos. O natal deste ano foi mais que especial na Matriz São Francisco de Assis, no município de Chopinzinho, sudoeste do Paraná. O munícipe, ou visitantes de outras cidades se encantavam com os mais de 25 presépios montados dentro e fora da igreja. 

 

 

Com a colaboração de cada pastoral, o trabalho teve início no mês de outubro e em cada espaço as pastorais relataram uma das datas mais importante do ano. Para Ivana Balansin, da Pastoral Infância Missionária, “foi uma grande experiência fazer isso com a ideia de um, do outro. E a gente chega a um presépio bonito, como ficou na nossa igreja. A experiência é boa pra gente, à questão de você poder fazer dentro de si uma manjedoura simples para acolher o menino Jesus”.

 

Dentre os presépios internos, num deles estava a Cuia em que o Papa Francisco I, tomou chimarrão no último dia da Jornada Mundial da Juventude, realizada na cidade do Rio de Janeiro. A cuia foi colocada em uma caixa de vidro e todos os materiais receberam produtos químicos para manter a conservação do material.

 

Na noite do dia 24 de dezembro, véspera de natal, foi o momento de concluir um trabalho de quatro meses de preparação. No decorrer da celebração iniciada às 20 horas, aos pouco estava sendo montado o presépio humano. 

 

 

Encantados com todo o trabalho, o casal Silvério Meloto e Dirce Meloto, que moram em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, parabenizaram os trabalho realizado na paróquia, “achei muito bonito, bastante criativo e o mais importante de tudo é ver o comprometimento de todas as pastorais”. Destaca Silvério.

 

“Todas as pessoas que se envolveram neste trabalho, tenho certeza que foi com muita dedicação, deixando muitas coisas de lado que fez isso acontecer, estão de Parabéns”. Comenta Dirce.

 

Os presépios ficam expostos até janeiro de 2014. Segundo o Pároco, Frei José Idair, a iniciativa partiu das pastorais, “todo o trabalho realizado foi de iniciativa das pastorais. Não foi esse ou outro frei que falou em fazer os presépios. Todo esse trabalho se deve ao trabalho de cada integrante das pastorais”.