Foi finalizada na última semana a implantação de um pomar na terra indígena de Mangueirinha. A iniciativa faz parte do projeto socioambiental, Plantando Conhecimento, que tem por objetivo resgatar a cultura indígena através da educação ambiental.

O pomar foi construído atrás do Colégio Estadual Indígena Kokoj Ty Han Já, em forma de círculo, com área de aproximadamente um hectare. Conforme o engenheiro agrônomo responsável pelo aporte técnico do projeto, o indígena Joel Anastácio, o pomar foi estruturado de acordo com as crenças indígenas, de uma maneira fora do convencional.

O projeto de implantação do pomar estava previsto para abril. Entretanto com a pandemia da COVID-19, precisou ser adiado, pois, tinha como um dos objetivos envolver os estudantes do Colégio. Porém, não foi possível esperar mais para o plantio das árvores, com isso, a etapa inicial não contou com a presença dos estudantes como era previsto. Mesmo assim, a intenção é que os alunos participem dos cuidados com o pomar após o retorno das atividades escolares presenciais.

No decorrer da espera para chegada do tempo oportuno do plantio, os indígenas vinham realizando o preparo do solo, a análise química, e a adubação do local. No pomar, foram plantadas 90 mudas de oito espécies nativas, que foram escolhidas com o objetivo de retomar parte da história indígena. Foram plantadas no pomar mudas de Uvaia, Guabiju, Goiaba, Jabuticaba, Cereja Vermelha e Amarela, Capote e Pitanga.

Além do colégio, estão envolvidos na ação, a prefeitura de Mangueirinha, a Associação Sócio Ambiental Indígena Kaingang Guarani (ASAIKG), e o Horto Florestal da Copel, situado em Reserva do Iguaçu, que doou as mudas para o pomar.