Dia 02 de junho, comemorou-se no estado do Paraná, o Dia  Estadual da Etnia Italiana, data oficializada através de lei aprovada na Assembleia Legislativa, em 2002. No âmbito do município de Palmas, sul do Paraná, legislação com mesmo fim foi aprovada na Câmara de Vereadores, através do Projeto de Lei 1950/2010.

Na última segunda-feira(03) a Rádio Club AM abordou o tema da etnia italiana no âmbito do município de Palmas com Miraldo de Carli, Eugênio Belotto e Terezinha Acco, alguns dos  membros do Circulo Ítalo Brasiliano de Palmas, reativado em final do ano de 2010, com o propósito de favorecer e fortalecer a integração e resgatar e incentivar a tradição, cultura, folclore e a história italiana, buscando sempre um maior congraçamento entre italianos e descendentes.

 Na oportunidade abordaram sobre a importância de se resgatar e valorizar a cultura italiana, no que diz respeito aos usos, costumes e valores vivenciados pelos antepassados e que foram sendo repassados  para as gerações seguintes, bem como sua importante contribuição para o município de Palmas ao longo do tempo. Conforme informou Belotto, estudo realizado em  Palmas aponta que aproximadamente 50% da população local apresenta alguma descendência italiana em maior ou menor grau.

 Diante disso, o  Circulo Italo Brasileiro de Palmas, além das promoções como jantares típicos e outras atividades sociais de cunho beneficente,  oferece também aulas de italiano que são ministradas na Escola Senhorinha Miranda Mendes, com a professora Solange Fávero. Os interessados em frequentar as aulas do curso que são chancelados por Universidade, devem procurar um dos membros do Circulo Italo Brasiliano di Palmas.

Outra iniciativa que  está sendo articulada, por iniciativa de Terezinha Acco,  é o  desenvolvimento do Projeto Noite do Filó que pretende resgatar o encontro das famílias, seguindo  à risca a tradição de fazer filó, quando as famílias se visitavam para colocar em dia as conversas, rezar, cantar e degustar os pratos típicos italianos, como a polenta, salame, pães, queijo, vinho e o brodo, a exemplo do que vem ocorrendo em várias cidades e grupos nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.