Desde o registro do primeiro caso, há sete meses, até esta terça-feira, dia 20, o Sudoeste já contabiliza 10.052 infectados por coronavírus. A grande maioria se recuperou da doença (9584), mas a Covid-19 tirou a vida de 158 moradores da região – a taxa de letalidade na região é praticamente a metade da brasileira e pode ser justificada pelo melhor suporte aos pacientes e maior testagem da população.

Os dados abrangem os 42 municípios e constam no boletim semanal divulgado pela Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), que vem acompanhando a evolução da pandemia na região, orientando gestores quanto à aplicação de recursos no combate à doença, nas medidas de prevenção e flexibilização e também no suporte técnico às administrações municipais.

A entidade tem verificado que a evolução se dá de diferentes formas em cada município e que a taxa de letalidade também varia muito em cada localidade. “A Amsop tem sido o grande fórum de discussões da região no enfrentamento à Covid. Temos nos reunido regularmente pela internet para trocar experiências, repassar orientações e conseguir acompanhar e trabalhar da melhor forma numa situação inédita para todos os gestores”, ressalta o presidente da entidade e prefeito de Salto do Lontra, Maurício Baú.

Entre junho e setembro, o número de casos cresceu mais de 14 vezes. No último mês, no entanto, a taxa de crescimento de novos casos caiu e ficou em 16%, mas a atenção aos cuidados e medidas de prevenção deve ser mantida. Hoje existem somente 428 casos ativos na região – esse número já chegou a 1100.

Em anexo, gráfico da evolução da Covid desde o primeiro caso, há sete meses.

  • Compartilhe no Facebook

Assessoria/Amsop