Após envio de oficio do vereador Paulo Bannake ao coordenador de Infraestrutura do Simepar, Itamar Moreira, solicitando a instalação de uma nova Estação Meteorológica no município, o técnico do Simepar, Marcelo Aurélio Dombek, fez uma avaliação técnica no dia (24) de setembro, na fazenda Santa Rita, localidade do Horizonte, onde deve ser instalado os novos equipamentos.

Depois da coleta de dados e análise das informações, o local escolhido é um dos pontos com altitude de 1.358 metros. Segundo o técnico do Simepar, Dombek, a localidade escolhida tem boa visibilidade, velocidade e direção do vento variável, pressão atmosférica, radiação solar, temperatura e umidade e também a chuva. “Estávamos à procura de um bom local para registrar as temperaturas negativas no sul do Estado.

O Simepar tem uma rede de estações meteorológicas pelo Paraná, e a coleta das informações são de 15 em 15 minutos com a possibilidade da transmissão de hora em hora”. Ressaltou ainda, que com a instalação da EM a expectativa é que ao longo dos anos se consiga ter um histórico e afirmar que essa região Sul do Estado é bastante gelada. “Acredito que em 60 dias no máximo seja instalada a EM”, afirmou.

Para o engenheiro agrônomo do Deral, Josemar Bannach Fonseca, que acompanhou a visita do técnico, as informações coletadas pela EM são de grande importância. Os produtores saberão as condições adequadas para aplicação dos produtos na cultura da maçã, soja e outras que compõe o setor agrícola da região. Já o proprietário da Fazenda Santa Rita, Edmir de Campos Guimarães, acredita que será um avanço para a comunidade palmense, onde a estação irá ser instalada em sua propriedade, é um lugar alto, com clima diferente das demais localidades.

Conforme o vereador, Paulo Bannake, a sua solicitação para a instalação da Estação Meteorológica foi amparada nos estudos do geólogo, Geraldo Barfknech, onde indica alguns locais para a instalação da EM. “Não podemos perder esse título da cidade mais fria do Paraná. Palmas tem muito a crescer, principalmente pelo turismo, as pessoas terão tendência em investir na capital do frio. E pela questão local, nossos produtores terão detalhes do clima que norteia suas produções”, enfatizou Bannake.