O Rio Chopim, no Sudoeste do Paraná, também tem sofrido os efeitos da estiagem que atinge a região há meses. Em Clevelândia, na altura da Usina Salto Claudelino, as pedras aparentes refletem a falta de chuva.

  • Compartilhe no Facebook

Foto: João Cantele/Facebook

Em Palmas, a baixa vazão no Rio Caldeiras pode afetar abastecimento à população, caso não chova em breve para restabelecer o volume no sistema de captação da Sanepar. De junho até este o inicio deste mês de setembro, o volume de chuva sobre a região do sistema de captação é de 90.4 milímetros. Conforme o Simepar, há déficit mensal superior a 100 milímetros.

No Oeste de Santa Catarina, situação dos rios tem obrigado a companhia estadual de abastecimento a reduzir a distribuição de água à população. Em Abelardo Luz, o Rio Chapecó está em um dos seus níveis mais baixos. Em alguns pontos é possível atravessar o leito do rio apenas caminhando sobre as pedras.

  • Compartilhe no Facebook

Rio Chapecó, em Abelardo Luz (Foto: Alison Catapan/Jornal O Falcão)

Em Ponte Serrada, a falta de chuva literalmente secou um dos cartões-postais do município de Ponte Serrada. A conhecida Cachoeira do Vicenzi, uma das maiores quedas do estado, está com apenas um “fio d’água”.

  • Compartilhe no Facebook

Cachoeira do Vicenzi (Foto: Sebastião Queiroz)