Menu
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
25 de fevereiro de 2021
Rádios

Bispo Diocesano participará da Audiência da PRc 280 no Sudoeste do PR

Dom Edgar advertiu sobre uso eleitoral da discussão da demanda regional num momento que a pauta deveria ser a pandemia.

Geral

por Ivan Cezar Fochzato

34scqyvtol0kcwgww
Publicidade

O Bispo de Palmas/Francisco Beltrão, confirmou participação nesta sexta-feira(19) na Audiência Pública que tratará do modelo de gestão da PR-280, também conhecida como “Corredor do Sudoeste”. O evento da  Frente Parlamentar sobre o Pedágio, da Assembleia Legislativa do Paraná, ocorrerá na sede da Amsop, às 09h00 debaterá  o modelo de concessão na região.

Dom Edgar Xavier Ertl antecipou, na rádio Club FM em Palmas, que é favorável ao pedágio, desde que os valores não extrapolem o bom senso e a condição do Sudoeste do Paraná,  região esquecida pelos governantes.

Ponderou, entretanto, que a questão da concessão da rodovia não deveria estar na pauta principal da região, num momento que, primordialmente, toda a sociedade deveria centralizar esforços para vencer a pandemia da Covid-19. “A história das pandemias, das pestes devia nos ensinar, que o momento exige uma única pauta dos governos municipal, estadual e federal, salvar a vida das pessoas”, disse ele.

Por outro aspecto questionou o fato de do tema da PRC 280 vir à discussão somente num período que governantes se preparam para uma nova eleição, fazendo com que antigas demandas da sociedade surjam como sensação de novidade. “Eu sempre observei ao longo dos 25 anos de ministério eclesial, por todo o país, que é nos terceiros anos que os governos anunciam grandes obras. Qual o interesse, porque não há continuidade de obras. Porque essas preocupações não surgem nos primeiros e segundos anos de mandatos”, questionou o Bispo.

Publicidade
Publicidade

Dom Edgar também refletiu sobre  falta de capacidade do poder público em manter as rodovias, sendo que há capacidade de investimentos e recursos em algumas áreas e falência em outras. “Vou participar da Audiência nesta sexta-feira(19) para dar a minha contribuição para que estas obras saiam do papel e não se confirmem como um programa político para eleição ou eleições para 2022. Espero que não seja com esta perspectiva”, advertiu.

Publicidade