Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
14 de julho de 2024
Rádios
Publicidade

Arroz vai ficar mais caro após enchentes no Rio Grande do Sul?

Estado é responsável por 70% da produção nacional. Analista pontua que preço já estava alto desde a pandemia da Covid-19

AgriculturaEconomiaRBJ TV e Especial Publicitário

por Guilherme Zimermann

rice-2380808_1280
Foto: günter/Pixabay
Publicidade

Responsável por 70% da produção nacional de arroz, o Rio Grande do Sul sofre há mais de 15 dias com chuvas e enchentes, sendo o setor agropecuário um dos mais afetados. Com 84% da sua área total de arroz já colhida, o Estado contabiliza perdas, mas representantes do setor garantem que há condições de abastecer o país, mesmo com a quebra na safra.

Em entrevista à Rádio Club de Palmas, Sul do Paraná, o analista de mercado e CEO da AgroDados Inteligência, Cleiton Santos, ressalta que o arroz já vinha com preço valorizado desde a pandemia da Covid-19, por conta das movimentações internacionais e fechamento das vendas da Índia, o maior mercado de arroz do mundo.

Pontua que neste momento, por conta das enchentes, há um problema de logística, para o transporte do produto do interior do Rio Grande do Sul, o que pode impactar nos preços ao consumidor. Morador de Cachoeira do Sul, no centro do Rio Grande, ele relatou um pouco do cenário que a sua região tem vivido.

Sobre a proposta do governo de importar até 1 milhão de toneladas de arroz em caráter emergencial, ele explica que esse arroz a ser comprado de países como Argentina, Uruguai, Paraguai e até Tailândia, não atenderá o Sul do país. O produto será destinado para o Sudeste, Norte e Nordeste.

Em relação à próxima safra, ainda não é possível avaliar quais serão os impactos das enchentes. Muitas áreas de lavoura foram completamente destruídas, além da estrutura de irrigação e armazenamento, também seriamente danificadas, situação que pode se refletir na redução de área de produção para o próximo ciclo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade