Na reta final da safra de verão, os produtores do Paraná monitoram termômetros e pluviômetros, de olho nas áreas de safrinha, que precisam de um clima sem alterações significativas para a garantia de uma boa colheita. A segunda safra do milho já tem mais de 80% de sua área semeada, pode sofrer com a ocorrência de geadas previstas para o mês de maio, reflexo do fenômeno El Niño.

De acordo com meteorologistas, diferentemente dos últimos dois anos, em que os invernos foram mais “quentes”, para 2016 o inverno será “normal”, com temperaturas mais baixas e incertezas por parte dos agricultores. Centro-Sul e Oeste paranaense são as regiões com maiores chances de registrar geada já em maio.

Apontam também que com o enfraquecimento do El Niño, as chuvas tendem a diminuir de intensidade nos próximos meses. O inverno deverá ter ondas de frio mais intensas, frequentes e persistentes, chegando mais cedo ao Estado. Em abril deverá ser registrada a primeira queda significativa nas temperaturas.

O Deral (Departamento de Economia Rural) da Secretaria de Agricultura do Paraná, o quadro motiva um sinal de alerta aos produtores. O órgão orienta para que o plantio seja realizada dentro da janela ideal, porém, reconhece com os riscos de uma geada fora de época são grandes.