• Compartilhe no Facebook

A produção de maçã em Palmas, sul do Paraná, deverá ficar entre nove e dez mil toneladas nesta safra 2018/2019, praticamente o mesmo volume da safra anterior.  A produção nacional também deverá apresentar redução de até 20%, tendo por base  projeção da Associação Brasileira dos Produtores de Maça(ABPM).

O cenário da pomicultura foi avaliado no programa Pauta Dinâmica, da Rádio Club( FM 99.5) na manhã desta quarta-feira(27) pelo Diretor Técnico da entidade, Ivanir Dalanhol.  A produtividade da variedade Eva(precoce) registrou queda entre 40 e 50% por fatores climáticos que influenciaram no atraso do ciclo produtivo das plantas. O excesso de chuva na floração atrapalhou o trabalho de polinização pelas abelhas, que não puderam deixar suas colmeias.

Em relação a variedade Gala, que possui amplos pomares nos três estados do Sul, também deverá fechar com queda de 20%. Em tempo de colheita, a Fuji  a reclamação dos produtores é que os frutos não atingiram o calibre(tamanho) esperado embora sejam maiores que os colhidos na safra passada.

A previsão é que a finalização d colheita da safra ocorra entre o final de abril e início de maio. O que em relação a safras passadas é um atraso, na avaliação dos técnicos e produtores está no tempo normal de produção. Isso, inclusive, garante melhor colocação do fruto no mercado, que está demandando pela safra nova.