Foto: Antônio More
  • Compartilhe no Facebook

Foto: Antônio More

A primeira raça bovina desenvolvida por um órgão estadual de pesquisa no Brasil, a raça Purunã, foi reconhecida oficialmente nesta quarta-feira (26), em solenidade realizada em Curitiba. Descendente de cruzamentos entre Caracu, Charolez, Canchin e Aberdeen Angus, a linhagem passa a ser uma nova opção para a criação de gado de corte.

O desenvolvimento do Purunã ocorreu através de um trabalho de pesquisa de mais de 30 anos, encabeçado pelo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar). O novo bovino incorporou características das quatro raças das quais descende, como a resistência ao calor e a doenças, a precocidade na reprodução, o volume de carcaça, a maciez e marmoreio da carne, inclusive superando as espécies originais em comparações individuais, pontos fundamentais para pecuária de alto rendimento.

O engenheiro agrônomo, Daniel Perotto, idealizador da raça e líder das pesquisas, ressalta a combinação de capacidade reprodutiva e desenvolvimento de carne dos animais. Ele explicou que até o inicio dos anos 1990, o cruzamento das raças era feito por montagem natural, mas a partir de então, as pesquisas focaram na inseminação artificial, garantindo melhor valor genético para os animais.

Participaram da solenidade de reconhecimento do Purunã, o governador do Estado, Beto Richa, o secretário da Agricultura, Norberto Ortigara e representantes do IAPAR e do Ministério da Agricultura.