O Conselho Estadual do Leite (Conseleite) definiu em Francisco Beltrão o preço referência a ser pago aos produtores por litro de leite vendido em julho. A projeção deste mês ficou em 0,8754 centavos de real, antes os 0,8649 centavos pagos do mês de junho. A definição aconteceu durante o encontro realizado na Via Tecnológica do Leite e foi aprovada pelos 22 membros da diretoria do Conselho, formada por representantes de produtores e indústrias.

A projeção do preço médio referência exclui fatores como a bonificação por fidelidade, volume, qualidade, distância da propriedade e outros fatores que os laticínios utilizam para definir o preço por litro pago aos produtores.

O índice é obtido através de estudos do Departamento de Economia Rural e Extensão da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que acompanha semanalmente a variação dos preços de 14 itens derivados de leite e o volume comercializado para a formulação de indicadores que ajudam a chegar ao preço médio da matéria prima, o leite. “Esse é um modelo que oferece ao produtor um processo de transparência, pois ele sabe por quanto a indústria está comercializando o seu produto beneficiado, e aos laticínios, que têm uma média da sua eficiência de comercialização a partir da comparação dos preços”, explica o professor da UFPR, José Roberto Canziani.

Os 0,8754 centavos de real pagos ao leite comercializado neste mês será o maior preço já pago por litro no Paraná. Porém, considerando a inflação, em 2007 e 2009, o produto já esteve mais valorizado. A pesquisadora da UFPR, Vania Guimarães, também apresentou informações sobre o preço médio dos derivados de leite.

A Via Tecnológica do Leite prossegue até a próxima sexta-feira no Centro de Eventos de Francisco Beltrão com exposição, julgamento e ranqueamento de gado, palestras, seminários, exposições de implementos e estações tecnológicas.

O Evento é promovida pela Prefeitura de Beltrão, Seab, Emater, Governo do Estado, Cresol e Rural Leite e tem como parceiros o Senar, Faep, Sindicato Rural, Sociedade Rural, Colégio Agrícola, Núcleo dos Médicos Veterinários, Aeafb, Acefb, Jersey Paraná e Associação Paranaense dos Criadores de Bovinos Holandeses. O patrocínio máster é da Coasul, os oficiais do Banco do Brasil, Governo Federal e Cresol, com apoio do Sicredi.