As safra de grãos 2018/2019 deverá se comportar dentro da normalidade na região dos 15 municípios vinculados à Secretaria da Agricultura(SEAB) regional de Pato Branco. A redução de 10% na produtividade de soja será compensada com aumento das lavouras e produção de milho e feijão.

  • Compartilhe no Facebook

A avaliação é do engenheiro Agrônomo do Departamento de Economia Rural(DERAL), Josemar Banach Fonseca, que apresentou balanço preliminar na manhã desta terça-feira(14) no Programa Pauta Dinâmica da Rádio Club – Rede Bom Jesus de Comunicação.

Avaliou que a área cultivada com soja, pouco mais de 320 mil hectares e que representa 90% de toda a terra destinada a produção de grãos nesta região,  permaneceu praticamente a mesma de safras anteriores. A produtividade, entretanto,  sofreu com escassez ou excesso hídrico em determinados momentos do ciclo de produção em diversos municípios.

Por outro lado, na microrregião de Palmas, mais ao Sul do Paraná, abrangendo Coronel Domingos Soares, parte de Mangueirinha e de Clevelândia, as lavouras atingiram índices de produtividade maiores comparativamente  “Ao todo deveremos fechar a safra com cerca de 1 milhão e 100 mil toneladas, cerca de 10% menor que a colheita anterior”, explicou.

Em relação as demais cultivares pontou  que acréscimo de áreas de plantio. As lavouras de feijão deverão passar de 40 mil para 55 mil hectares. As perspectivas também são boas para a produtividade e produção do milho na região. Apesar da perspectiva de colheita, o que pode trazer preocupação aos produtores é com relação a rentabilidade e lucratividade. O feijão de cor o preço caiu bastante com o aumento da oferta. Em relação ao milho,  o cenário apresenta-se desfavorável pelo elevado custo de produção levando muitos produtores a praticamente empatar.