O temporal que atingiu parte das regiões Oeste, Sudoeste e Sul do Paraná na última terça-feira (12), afetou mais de 17 mil pessoas, deixando cerca de 1,1 mil desalojadas. Ao todo, 4,5 mil casas foram danificadas pelo vento e pela queda de granizo. No Sudoeste, Salto do Lontra decretou situação de emergência.

Além dos estragos nas cidades, o fenômeno também trouxe prejuízos para o campo. Aviários, barracões e estruturas agrícolas foram danificadas. Porém, a preocupação maior é com as lavouras, principalmente as de milho. Cerca de 70% da produção da segunda safra ainda está nas lavouras.

No entanto, os agricultores já começam a contabilizar as perdas. Na região de Cascavel, Oeste paranaense, a força dos ventos derrubou partes das plantações que estavam prontas para a colheita.

Diante desse cenário, aliado à estiagem registrada no mês de maio, as geadas que atingiram o Paraná em junho, a possibilidade de novas ocorrências de granizo ainda nesta semana e a previsão de geada para os próximos dias, a produção da segunda safra do milho cairá significativamente.