Homens armados dispararam 30 tiros contra o acampamento localizado na área de reflorestamento da empresa Araupel, segundo o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A situação foi nesta quarta-feira (26). Conforme a Polícia Militar (PM), ninguém ficou ferido.

O acampamento fica entre os municípios deQuedas do Iguaçu, no sudoeste do Paraná, eRio Bonito do Iguaçu, na região central do estado.

Conforme o MST, os tiros foram disparados durante a madrugada. A polícia foi ao local, mas encontrou apenas marcas de tiros. As cápsulas da munição não foram localizadas.

Em nota, o MST afirmou que há poucos dias seguranças da Araupel ameaçaram os acampados. “A direção espera que medidas sejam tomadas com urgência para garantir a proteção dos sem terra e a punição dos executores e mandantes do atentado”, informou a nota.

A Araupel disse ao G1 que não vai se manifestar sobre a suspeita do movimento nem sempre os tiros.

É o segundo incidente envolvendo a área neste mês. No dia 9 de agosto, um incêndio atingiu a área de reflorestamento. A estimativa é a de que o fogo atingiu 250 hectares do terreno.

A área foi ocupada pelo MST em 16 de julho de 2014. Na época, uma parte dos militantes bloqueou uma das estradas de acesso à propriedade e outra seguiu para a área de 33 mil hectares. Um caminhão colocado em uma das pontes sobre o Rio das Cobras impedia a chegada de policiais e funcionários à região.

Em julho deste ano, um grupo de sem-terra ocupou uma nova área da fazenda da Araupelem um local conhecido como Projeto Quatro, onde funciona uma pousada. A situação vem sendo discutida na Justiça desde o ano passado.