Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
23 de julho de 2024
Rádios
Publicidade

1° Seminário macro-regional discute políticas públicas para a saúde dos idosos em Cascavel

Evento intersetorial destaca a importância de ações integradas para o bem-estar da população idosa

Saúde

por Patrick Rodrigues

20240626_092033
Publicidade

Nesta terça-feira, dia 28, ocorreu em Cascavel o primeiro Seminário Macro-Regional Intersetorial da Pessoa Idosa, que reuniu autoridades e profissionais de diversos setores para debater políticas públicas voltadas ao atendimento das necessidades da população idosa. Nádia Zanella, diretora da 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão, destacou a importância do evento e a presença de profissionais das áreas de saúde, assistência social, trânsito, cultura, esporte, planejamento e desenvolvimento econômico.

Segundo Nádia, o seminário abordou a necessidade de políticas públicas intersetoriais para atender a crescente população idosa. “Nossa pirâmide etária já não é mais uma pirâmide. Temos hoje muito mais pessoas idosas em relação ao número de nascimentos, o que significa que a população está envelhecendo. Precisamos nos preparar não apenas no setor da saúde, mas também em áreas como mobilidade, acessibilidade, cultura e esporte”, afirmou.

Uma das iniciativas destacadas por Nádia foi a criação da Carteirinha de Saúde do Idoso, semelhante à carteirinha de saúde da criança, que registra todas as informações de saúde do idoso, facilitando o atendimento por qualquer profissional. Além disso, o evento resultou na emissão de uma carta de intenção da Macro Regional de Saúde, envolvendo várias regionais, para trabalhar pelo bem-estar da população idosa.

Durante a entrevista, Nádia Zanella também abordou a situação da dengue na região, enfatizando a importância de continuar as ações de prevenção, mesmo com a queda das temperaturas. “Apesar da diminuição no número de casos, ainda é crucial remover criadouros de mosquitos para evitar a proliferação da doença”, alertou.

A 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão registrou 470 novos casos de dengue, mesmo com o início do inverno. Nádia ressaltou que a dengue é uma doença grave e que a remoção de criadouros deve ser uma ação contínua, envolvendo tanto o poder público quanto a população. “A remoção dos criadouros é a principal medida e precisa ser feita por cada pessoa em sua casa”, reforçou.

O seminário e a contínua vigilância contra a dengue são passos importantes para garantir a saúde e o bem-estar da população idosa e de toda a comunidade, demonstrando o compromisso das autoridades em promover um atendimento integrado e eficaz.

Publicidade
Publicidade
Publicidade