Julgamento dos réus envolvidos no crime do procurador fica para 2016

por Redação RBJ em 12 de novembro de 2015 14:53
por Redação RBJ em 12 de novembro de 2015 14:53

O julgamento dos réus envolvidos na morte do procurador de Chopinzinho, Algacir Teixeira de Lima, ocorrido em março, deve acontecer no primeiro semestre de 2016. Sete pessoas estão presas por suposta participação no assassinato, dentre elas, o prefeito Leomar Bolzani, o qual está afastado do cargo e responde o processo em prisão domiciliar.

O processo do prefeito ocorre no Tribunal de Justiça do Paraná, por ter foro privilegiado devido ao cargo que ocupa. Já os réus Jeferson Rosa do Nascimento, Darci Lopes Aquino (executor), Elvi Aparecida Haag Ferreira (esposa do Nilton), Nilton Ferreira (marido de Elvi), João Rosa do Nascimento e Geovane Baldissera “Pardal”, serão julgados no Fórum da Comarca de Chopinzinho.

Para o Promotor de Justiça de Chopinzinho, Willian Rafael Schoz, “o juízo reconheceu que existe indícios mais que suficientes que eles foram autores do crime, cada qual com sua parcela de responsabilidade, pois supostamente houve uma divisão de tarefas para que o crime fosse cometido”.

O Promotor acredita que o julgamento deve ocorrer no começo de 2016, “então com relação aos demais réus, com exceção do prefeito, todos estão pronunciados e está numa fase de transição entre instrução processual e julgamento em plenário. Provavelmente até meados do ano que vem, esse julgamento venha acontecer”.

No começo deste mês, o Tribunal de Justiça autorizou Bolzani a responder o processo em prisão domiciliar, utilizando tornozeleira eletrônica. Questionado se os demais réus poderiam ter esse benefício, Schoz diz, “o Ministério Público de Chopinzinho acredita que é inviável essa atribuição de efeitos. Seja com relação ao prefeito que não é nossa atribuição, seja com relação os demais réus, o regime de prisão domiciliar, entende com o devido respeito, não atende os interesses de um processo seguro nesse aspecto. Porque um regime de prisão domiciliar não evita comunicações telefônicas, uma série discriminada de visitas”.

 

O fato

Na tarde do dia 16 de março deste ano, o Procurador Municipal de Chopinzinho, Algacir Teixeira de Lima, foi alvejado por disparos de arma de fogo, quando chegava ao estacionamento de sua residência na área central da cidade, junto com as duas filhas. O mesmo foi socorrido, mas não aguentou os ferimentos.

 

 

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar