Unidade da UPA em Francisco Beltrão realizou mais de 70 mil neste ano

por Francione Pruch em 28 de dezembro de 2017 16:18
por Francione Pruch em 28 de dezembro de 2017 16:18

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas de Francisco Beltrão, realizou entre janeiro a novembro deste ano, 70.719 atendimentos. Resultando numa média mensal de 6.429 atendimentos.

Coordenadora da UPA Kelli / Foto: Francione Pruch

Coordenadora da UPA Kelli / Foto: Francione Pruch

Localizada nas proximidades da Rodovia Olívio Zanella, atende também as pessoas dos 26 municípios pertencentes a microrregião de Francisco Beltrão. “Tem outros municípios que procuram UPA, os atendimentos são realizados normalmente”, comenta a Coordenadora da Unidade, Kelli Zanette.

Do total de atendimentos, 1.977 pacientes foram encaminhados para o Hospital São Francisco e 645 para o Hospital Regional.

A UPA conta com 105 profissionais. Para as festividades de final de ano, já foi realizada a escala dos profissionais para atender a população que necessite atendimento. “Nosso atendimento funciona 24 horas, não terá nenhum fechamento. Estamos preparados, a escala de médicos e funcionários está completa e não deixaremos de atender ninguém por falta de profissionais”, diz Kelli.

Por se uma unidade de atendimento de Urgência e Emergia, o paciente é classificado por cores, sendo que o vermelho deve ser atendido de imediato. As cores, laranja, amarelo, verde e azul, devem ser atendidas em tempo máximo de 10 minutos, 1 hora, 2 horas e 4 horas, respectivamente.

“Ela passa por uma classificação de risco, o paciente informa para o enfermeiro os sinais e sintomas, depois é classificado de acordo com o relato”, destaca a coordenadora.

Essa forma de atendimento, muitas vezes não é compreendida por quem precisa dos serviços da unidade. Segundo Kelli, “pacientes chegam aqui e querem ser atendidos de imediato. A gente não diferencia atendimento de idosos, gestantes, mas sempre passamos os pacientes com grau de prioridade”.

 

 

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar