À frente da Arquidiocese de Curitiba, Dom José fala sobre os desafios do cargo

por Francione Pruch em 3 de Janeiro de 2018 19:04
por Francione Pruch em 3 de Janeiro de 2018 19:04

No dia 07 de janeiro de 2015, Dom José Antônio Peruzzo, foi nomeado pelo Papa Francisco, Arcebispo da Arquidiocese de Curitiba, o sexto na linha de sucessão. Passados dois anos, o Bispo metropolitano diz que o trabalho desenvolvido no sudoeste, durante sua permanecia na Diocese de Palmas e Francisco Beltrão (2005-2015), foram fundamentais para superar os desafios na capital.

Dom José / Foto: Ademir Macagnan

Dom José / Foto: Ademir Macagnan

Está sob a responsabilidade de Dom José 140 paróquias, aproximadamente 470 padres, além da Pontifícia Universidade Católica (PUC) no Paraná e outras entidades ligadas à igreja.

“Não imaginava que o aprendizado tido nessa diocese do sudoeste fosse tão fundamental para aquilo que tenho que fazer em Curitiba. As minhas grandes experiências de serviço, pastoreio na região projetaram-me muitas luzes para o convívio, decisões, serviço e responsabilidade de uma arquidiocese do porte daquela”.

O trabalho não se limita na região metropolitana de Curitiba, atualmente preside nacionalmente a Pastoral da Pessoa Idosa. São 142.315 idosos visitados todos os meses em suas casas. As visitas são feitas por 19.744 voluntários, em 4.777 comunidades de 877 municípios em todos os estados. “Coordenar tudo isso não é uma tarefa tranquila. Mas é muito grande a paixão de pessoas que se engajam por esta causa, e alguns resultados impressionam”, salienta o Peruzzo.

O Arcebispo esteve em Francisco Beltrão nos dias 29 e 30 de dezembro, quando ministrou curso bíblico para as Monjas Carmelitas, do Mosteiro Nossa Senhora do Carmo. Entre um horário e outro, visitou a Rádio Onda Sul FM e conversou com a equipe de jornalismo.

Natural de Cascavel, Dom José viveu parte da vida na região oeste do estado, mas foi no sudoeste que encontrou seu lar. “Ir a Cascavel hoje e vir ao sudoeste hoje, sinto que minha casa é muito mais aqui do que lá. Gostei muito de ter passado alguns anos da minha vida aqui”.

 

 

Compartilhar