Diocese promove estudo sobre o Diaconato Permanente

por Luiz Carlos em 25 de junho de 2018 10:14
por Luiz Carlos em 25 de junho de 2018 10:14

O Conselho Diocesano de Pastoral, realizado nos dias 22 e 23 de junho, em Francisco Beltrão, com a participação do Bispo Dom Edgar Ertl, dos padres e demais lideranças, tratou do tema do Diaconato Permanente. Em 2019, serão dados os primeiros passos para a instauração da Escola Diaconal Diocesana. A assessoria foi de Renato Marochi, Diácono Permanente da Diocese de Ponta Grossa.

Este ministério, que esteve presente já nos primórdios da Igreja e foi restaurado pelo Concílio Vaticano II, como um ministério ordenado permanente (LG, n.29), está ligado ao Cristo-Servo, do qual recebe a tríplice missão: a diaconia da Caridade, a diaconia da Palavra e a diaconia da Liturgia.

Diz Renato que o Diaconato Permanente é uma vocação que desenvolve importante trabalho de serviço e apoio aos padres: “É uma vocação para a Igreja e para a sociedade, na família, na dimensão do trabalho. O diaconato é uma inserção sacramental da Igreja para santificar o mundo, onde o padre não pode estar. O diácono permanente é um homem casado, que pode atuar nas escolas, nos hospitais, no mundo das drogas, devemos levar Deus através da sacramentalidade da ordem nesses ambientes. É uma grande bênção e manifestação do Espírito Santo nesse momento em que o mundo passa por provações tão terríveis. O diaconato é essa esperança da Igreja para uma vida melhor”.

Compartilhar