A médica Luana foi enviada como missionária na África

por Luiz Carlos em 1 de agosto de 2018 9:17
por Luiz Carlos em 1 de agosto de 2018 9:17

A jovem médica Luana Sargiotto Gomes, trabalha há quatro anos da Unidade de Saúde Central, em Salgado Filho. No dia 29 de julho, na Matriz da Paróquia São Francisco de Assis, houve celebração de envio da missionária para a missão Beato Paulo VI, na cidade de Quebo, em Guiné Bissau – África, que possui uma estrutura que acolhe os missionários, mantida pelo Regional Sul 2 da CNBB – Estado do Paraná.

O Bispo Diocesano, Dom Edgar Xavier Ertl, presidiu a celebração destacando a importância do envio de Luana, no Ano Nacional do Laicato: “A missão é parte de todos os batizados. No dia em que fomos batizados, nós também recebemos a missão de Jesus, ‘Ide por todas as nações’. Ela vai exercer a medicina como cristã, católica, como mulher de fé”.

A médica Luana vai para umas das regiões mais pobres do continente africano. Lá existe a maior taxa de mortalidade infantil do mundo. Uma morte para cada 26 nascimentos. Luana Ficará no continente por quatro meses. A médica está consciente dos desafios que irá encontrar na África: “As dificuldades, a falta de estrutura, o alto índice de mortalidade infantil, sendo um dos países mais pobres do mundo.

A missionária será enviada em um dos momentos mais difíceis em relação a saúde da população de Guiné Bissau, que é o período das chuvas. Nesse tempo a contaminação dos poços de água aumenta, ocasionando diarreia e inúmeras doenças transmitidas por mosquito.

Frei Mikael Mezomo, Pároco da Paróquia São Francisco de Assis, de Salgado Filho, disse que é motivo de alegria o envio da missionária-médica para essa região africana: “Representa que a Igreja é viva e desperta não apenas na vida sacerdotal e religiosa, mas também nos leigos o desejo da própria missão, descobrindo sua vocação. Para a nossa comunidade, é motivo de alegria pela Luana se colocar a disposição”.

Compartilhar