Show promovido pela Rede Bom Jesus de Comunicação e Rádio Onda Sul FM de Francisco Beltrão

RBJ apura perfil escolar dos eleitores de Palmas

por Guilherme Zimermann em 11 de Abril de 2018 14:48
por Guilherme Zimermann em 11 de Abril de 2018 14:48
Palmas

Mais de 2,6 mil eleitores de Palmas, Sul do Paraná, declararam ser analfabetos à Justiça Eleitoral. O número equivale a 7,8% de todo o eleitorado do município, percentual quase três vezes maior que a média do Paraná e quase o dobro da média nacional. Os dados são oriundos de levantamento do Setor de Estatísticas da Rádio Club/RBJ junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Com base em dados do último mês de março, Palmas conta com 33.219 eleitores. Destes, 2.604 declararam que são analfabetos. É considerada analfabeta a pessoa que não sabe ler nem escrever, mesmo tendo recebido instrução, mas que não tenha se alfabetizado. Essa parcela representa 7,8% de todo o eleitorado palmense. À nível de Estado, o percentual de eleitores analfabetos é de 2,8%. No Brasil, esse índice chega a 4,6%.

Entre os eleitores de Palmas, outros 9,8%, mais de 3,2 mil, declararam apenas ler e escrever, sem especificar um grau de escolaridade. No Brasil, 9,2% do eleitorado declara-se nesta condição, enquanto que no Paraná são 5,7% dos eleitores.

Ainda no âmbito do município palmense, 9,7 mil eleitores declaram não ter concluído o ensino fundamental – do 1º ao 9º ano (antiga 8ª série). O percentual de 29,3% também é maior que as médias do Estado (25,5%) e do país (26,3%).

Aqueles que não concluíram o ensino médio totalizam cerca de 5 mil eleitores – 15,2% do total. Percentualmente está acima do Paraná, que tem 13% de eleitores declarados com este grau de instrução, mas fica abaixo da média nacional, que é 16,9% dos eleitores com ensino médio incompleto.

No ensino superior, Palmas tem pouco mais de 2 mil eleitores que cursaram, mas não concluíram curso de graduação.

Por outro lado, 2,3 mil eleitores palmenses, cerca de 7% declararam possuir ensino fundamental completo. Outros 5 mil, 15,3% possuem o ensino médio completo, enquanto que 3,1 mil – 9,3% – declaram ter ensino superior. Segundo o TSE, até a última atualização, 16 eleitores não informaram seu grau de instrução.

Compartilhar