Osmar Dias critica postura de Requião e seu grupo

por Guilherme Zimermann em 3 de julho de 2018 14:08
por Guilherme Zimermann em 3 de julho de 2018 14:08

O pré-candidato ao governo do Paraná, Osmar Dias, disse estar surpreso com o posicionamento do MDB (Movimento Democrático Brasileiro), que publicou nota abrindo diálogo com outros grupos depois de ter anunciado a construção de um projeto político conjunto com o seu partido, o PDT (Partido Democrático Trabalhista).

Em entrevista à Rádio Club de Palmas, Sul do Paraná, na manhã desta terça-feira (03), Dias se disse surpreso com a atitude dos emedebistas, “porque não era essa a conversa que estávamos mantendo”. Criticou o senador Roberto Requião e seu grupo, “que passaram sete anos criticando o atual modelo de governo do Estado” e agora buscam aproximação com o próprio. “Se eles concordam com o atual governo, concordaram agora, porque passaram todo esse tempo batendo, chamando de deputados do camburão, acusando o governo de corrupção, e agora uma aliança? Eu, sinceramente, não entendo”, disparou.

Disse que de sua parte não irá brigar com o MDB e com os seus demais adversários e que pretende seguir discutindo propostas e projetos. “Estou tocando minha vida e o meu projeto de governo, trabalhando para que ele esteja pronto antes do inicio da campanha eleitoral”, afirmou.

O pedetista também descartou uma reconfiguração de cenário e uma possível aliança com o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), por entender que o partido integra o atual governo, do qual é oposição. “Nunca cogitei o apoio do PSDB, ele é o governo que está aí e que eu combato”, disse, pontuando que procura manter coerência em suas posições. “Eu espero que todos os partidos também sejam coerentes, defendendo suas posições. O que é incoerente é você ficar numa posição durante sete anos e, de repente, mudar, achando que tudo o que você disse estava errado, e agora vamos mudar a opinião, mudar o discurso, pensando somente na eleição. É por isso que o político está tão desacreditado”, afirmou, numa referência clara à Requião.

Projetou Dias que até as convenções, que iniciam dia 20 deste mês, trabalha para formulação de propostas e a busca de aliados para compor uma aliança forte, com uma estrutura de disputar uma eleição majoritária contra adversários que contam com mais estrutura. “Ou é dono de rede de TV, de rádio, jato e helicóptero, ou tem o governo na mão”, referindo-se ao deputado estadual Ratinho Junior (PSC) e à governadora Cida Borghetti (PP), que também são pré-candidatos ao Executivo Estadual. Ouça:

Compartilhar