Cotado para a Infraestrutura, ex-comandante do EB em Palmas presidirá estatal

por Guilherme Zimermann em 26 de dezembro de 2018 9:12
por Guilherme Zimermann em 26 de dezembro de 2018 9:12

Após a recusa em assumir o Ministério da Infraestrutura, o general da reserva Oswaldo de Jesus Ferreira, 64, militar com passagem pela 15ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada, de Palmas, Sul do Paraná, será nomeado presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) no governo de Jair Bolsonaro. A informação é do jornal O Estado de São Paulo.

Criada em 2011, no governo do Dilma Rousseff (PT), a empresa é vinculada ao Ministério da Educação e tem como principal atribuição o gerenciamento de hospitais universitários federais.

Um dos coordenadores do plano de governo do presidente eleito, general Ferreira foi um dos primeiros nomes apontados para compôr o novo ministério. Responsável por elaborar estudos e planos na área de infraestrutura, era o mais cotado para assumir o ministério responsável pelo setor, mas não aceitou o convite alegando questões pessoais.

Convidado para assumir a presidência da estatal pelo futuro ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, general Ferreira afirma que não tem planos de privatização para o setor, mas de melhoria de eficiência e gestão nos mais de 40 hospitais universitários gerenciados pela empresa.

O oficial, que chegou ao posto máximo da carreira como chefe do Departamento de Engenharia e Construção do Exército, foi o primeiro comandante da 15ª Companhia de Engenharia de Combate, em Palmas, no ano de 1983.

A unidade do Exército foi criada em 1982, sendo instalada oficialmente em janeiro de 1983, a partir da extinção do 2° Esquadrão Independente de Cavalaria. Na ocasião, o Major Veterinário Roberto Alves Barreto repassou o comando da unidade para o então Capitão de Engenharia, Oswaldo de Jesus Ferreira, que permaneceu à frente a companhia por um curto período naquele ano, retornando ao comando da unidade entre os anos de 1985 a 1987.

Compartilhar