MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Vento forte causa prejuízos e indignação em feirantes em Palmas

por Ivan Cezar Fochzato em 31 de outubro de 2018 8:37
por Ivan Cezar Fochzato em 31 de outubro de 2018 8:37

Foto: Luiz Marcondes

A instabilidade que atinge o Sul do país nesta quarta-feira(31) provocou rajadas de vento de 51 quilômetros por hora e pancadas de chuva fortes em Palmas, sul do Paraná.  O temporal atingiu a feira do produtor no centro da cidade, na Praça do Senhor Bom Jesus. Barracas foram desarmadas e arremessadas e todos os produtos atingidos pela chuva. As emissoras de rádio(Club e Horizonte) também foram atingidas com a falta de energia ficando fora do ar por falta de energia em seus transmissores no Alto da Glória.

ESPERA

Os feirantes aguardam há anos uma estrutura definitiva e segura para comercialização dos seus produtos. As atividades iniciaram em  setembro de 2011, através de  iniciativa do governo municipal da época. A proposta, que deu certo, é proporcionar uma melhor qualidade de vida e renda aos pequenos produtores e incentivar a diversificação das atividades produtivas, aumento da  produção e valorização da  agricultura familiar.

PREJUÍZOS

Uma das tradicionais feirantes disse que a situação está muito difícil. ” Dá vontade de chorar, não sei quando vai resolver. A gente produz e tem compromisso com os clientes”, lamentou. Outra também lamentou o fato que gera prejuízo. “A gente fica até as duas da manhã produzindo para vender na feira e toda a vez que chove é essa situação. Tem que levar tudo de volta pra casa e jogar fora, porque não conseguimos consumir tudo. A gente depende daqui também. Se não precisássemos, não estaríamos aqui toda a quarta e sábado”, disse ela. Comparou a estrutura oferecida em Palmas, diferentemente de outros municípios”, como um circo de lona armada.

LICITAÇÃO

Recentemente, foi realizada uma licitação para construir a estrutura definitiva para a Feira. Entretanto, nenhuma empresa demonstrou interesse em executar a obra. O projeto prevê boxes para feirantes, área de alimentação, instalações sanitárias, rampas de acesso, placa de comunicação visual e bancos para descanso.

A obra integra projeto de revitalização da praça central com recursos da ordem de R$ 500 mil, obtidos junto ao governo do estado, a fundo perdido, em meados do ano passado.

Conforme o Diretor de Urbanismo, Jean Carlo Valduga,  a partir da sinalização pelo prefeito para um novo processo, as planilhas deverão ser refeitas e montadas as novas pastas técnicas para uma nova licitação.

Explicou que muitos certames não estão atrativos pela defasagem  de valores das planilhas estabelecidas pelos órgãos dos governos estadual e federal.  “Há um  tempo muito longo entre a elaboração do projeto, cálculo de custos, orçamento até chegar na licitatório. A demora nos procedimentos previstos em lei tornam a participação desinteressantes para as empresas”, disse ele.

Compartilhar