Sudoeste registra duas mortes por H1N1

por Francione Pruch em 16 de Abril de 2018 18:15
por Francione Pruch em 16 de Abril de 2018 18:15

O tema foi debatido no sábado (14) na Onda Sul FM / Foto: Francione Pruch

A semana que antecede o início da Campanha de Vacinação contra a Influenza, já causa preocupação em algumas cidades do sudoeste. Duas mortes por H1N1 foram registradas nas cidades de Santa Izabel do Oeste e Ampére.

A 8ª Regional de Saúde, confirma apenas uma morte, segundo consta no Boletim Epidemiológico da Secretária Estadual de Saúde do Paraná, a qual faz o monitoramento de casos a cada semana. “Se trata de um óbito na cidade de Santa Izabel Oeste, de uma paciente jovem que não tinha feito a imunização no ano anterior e tinha outros fatores de risco associados”. Afirma a chefe da regional Cintia Ramos.

Na microrregião de Francisco Beltrão, segundo dados oficiais, são 34 casos notificados de influenza, sendo quatro confirmados para H1N1.

Enquanto a campanha de vacinação não começa, ações preventivas estão sendo realizadas e medicamentos sendo distribuídos as unidades de saúde. “A regional está abastecida com o medicamento Oseltamivir, conhecida como Tamiflu. Todas as farmácias municipais estão com as doses, mais de 40 mil doses foram distribuídas. Agora chegou mais um caminhão com mais medicação. Os profissionais estão preparados, a medicação é de domínio público, já que ela não tem para venda comercial em farmácias”. Afirma Cintia ao destacar também que a medicação está disponível nas unidades das UPAs 24 horas, além de atender o paciente que consultou na rede privada.

Enfermeira Natieli Vieira / Foto: Francione Pruch

Para evitar a proliferação do vírus, alguns cuidados básicos são necessários. Segundo a Enfermeira Natieli Vieria, “todo ano tem que tomar a vacina devido a mutação do vírus. Todo o ano é feito um estudo para verificar qual vírus está circulando no Brasil, então é produzido a vacina”.

O setor de Epidemiologia da 8ª Regional de Saúde está em contato com as secretarias municipais de educação e já encaminhou orientações as escolas, professores, pais e alunos.

“Para prevenir a influenza são três medidas importantes. A primeira são ações preventivas, evitar o contato porque as pessoas espiram e colocam a mão na boca, então no espirrar o vírus fica na mão, no cumprimentar a outra pessoa assim vai transmitindo. Solicitamos que a lavagem de mãos seja feita em todo período do ano, lavando com água e sabão, ou utilizar o álcool. Ao espirrar usar lenço descartável, ou dobrar o cotovelo e espirrar no braço. Não compartilhar objetos pessoais, manter os ambientes bem ventilados e manter hábitos saudáveis”, salienta Natieli.

 

Campanha de Vacinação

A partir desta semana a 8ª Regional de Saúde recebe as vacinas, depois encaminha para os 27 municípios da microrregião. “Na abrangência da regional vamos vacinar 96.139 pessoas. Destas, somente de Francisco Beltrão são 22.952 pessoas”, destaca Cintia Ramos.

Cintia Ramos / Foto: Francione Pruch

A campanha começa no dia 23 e prossegue até 01 de junho, em todo o país. O grupo prioritário permanece o mesmo do ano passado, sendo: Crianças de seis meses a menores de cinco anos; Trabalhadores da Saúde; Gestantes e Puérperas; Indígenas; Idosos acima de 60 anos; Doentes crônicos; Professores e População privada de liberdade.

“Esperamos que nesse ano, a população faça a vacina. Todo ano a saúde pública convoca, abre nos sábados, mas infelizmente não tem procura. Então esperamos que as pessoas procurem e se vacine”, afirma a chefe da regional de saúde.

O “Dia D” da campanha está agendado para 12 de maio. Será num sábado, onde todas as unidades de saúde vão atender no sábado com horário diferenciado.

 

 

Compartilhar