Setor Imobiliário de Beltrão apresenta movimentação positiva

por Juliana Raddi em 12 de Fevereiro de 2019 10:26
por Juliana Raddi em 12 de Fevereiro de 2019 10:26

Em 2018 o setor imobiliário apresentou uma queda que causou grande preocupação aos investidores. Porém, em 2019 a expectativa é de uma reação do setor, muito influenciado pela caracterização do município como polo educacional. O nucleado José Carlos Vieira que atuou até 2018 como coordenador do núcleo das imobiliárias de Francisco Beltrão, faz uma avaliação do período.

Segundo ele, vários fatores acabaram influenciando, entre os quais estão: a copa do mundo e o processo que mais interferiu nos negócios imobiliários: a eleição atípica. “Já esse ano, é possível perceber uma mudança bastante grande, aquelas movimentações que não tínhamos. A gente espera que esse seja um ano melhor que 2018, talvez até que ano 2017”, comenta.

(Imagem Ilustrativa)

Um dos motivos da construção civil estar em ritmo acelerado é o fato de Francisco Beltrão ser um centro universitário, fator que movimenta a economia local e o setor imobiliário. Para que o crescimento continue, ele destaca que “é preciso fomento, liberação de recursos maiores por conta do governo Federal, diminuição da taxa de juro…  Hoje tanto a classe média quanto a classe mais baixa necessitam de financiamento para a compra de imóvel, o setor bancário está cobrando um pouco mais, exigindo mais, então isso acaba dificultando a comercialização de imóveis”.

Os imóveis comerciais na área central são sempre almejados, porém o alto valor faz com que comerciantes optem por investir em outros bairros, saindo do centro da cidade. “Tem que haver algumas alterações na questão de trânsito no município para favorecer isso. Para a cidade é algo positivo, porque tira um pouco do trânsito na área central”, comenta.

Confira a entrevista:

 

Compartilhar