Sem combustíveis, prefeituras paralisam parcialmente atividades

por Francione Pruch em 28 de Maio de 2018 15:31
por Francione Pruch em 28 de Maio de 2018 15:31
Esta matéria utiliza fontes de: Assessoria AMP

Centenas de prefeituras do Paraná estão fechando suas portas, desde sexta-feira (25), devido à falta de combustível para abastecer suas frotas de veículos e de maquinário ou em sinal de apoio à greve dos caminhoneiros. Mesmo com o acordo anunciado domingo (27) pelo Governo Federal com representantes dos caminhoneiros, os sucessivos aumentos dos combustíveis geram um custo elevado para a operação das frotas de ônibus escolares e de máquinas mantidas pelas prefeituras.

Preocupado com o problema, o presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) e prefeito de Coronel Vivida, Frank Schiavini, pediu solução urgente para a paralisação.”Nós respeitamos a greve dos caminhoneiros e queremos a redução do valor do diesel, mas a falta de combustível começa a criar graves problemas para as prefeituras”, comentou Schiavini, que pede providências urgentes das autoridades diante do problema.

O presidente da Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná) e prefeito de Santa Isabel do Oeste, Moacir Fiamoncini, informou que, dos 41 municípios da região, o transporte escolar estava normalizado em 32 municípios até sexta-feira. A partir e hoje, apenas oito cidades vão manter o serviço.

 

Compartilhar