Saiba o que é cinomose, doença que leva 90% dos cães a óbito

por Juliana Raddi em 15 de Abril de 2018 19:55
por Juliana Raddi em 15 de Abril de 2018 19:55
Esta matéria utiliza fontes de: @tudosobrecachorros

Na quarta-feira (11), o Médico Veterinário José Carlos Zanella, participou da programação da Rádio Onda Sul FM com o quadro “Onda Animal”. Desta vez, a duvida – enviadas através das plataformas de interação da emissora – estava relacionada à cinomose.

(Imagem ilustrativa)

O veterinário inicia esclarecendo que a cinomose é uma doença canina viral altamente contagiosa, que pode levar à morte ou deixar graves sequelas nos animais que se curam dela. “Inclusive nesse período de frio todas as doenças virais se multiplicam, os vírus persistem mais no ambiente, não desidratam como ocorre no verão, então conseguem sobreviver mais e começam a infectar. Então a cinomose é uma doença viral de canídeos, cães, animais silvestres também podem pegar e hoje sabe-se que dá em leões, golfinhos e outros animais mamíferos. Se caracteriza por uma uma lesão neurológica principalmente, mas pode cometer primeiro o pulmão, intestino, pele e por fim, o sistema nervoso, quando ataca sistema nervoso é uma encefalite que leva 90, 95% dos cães a óbito.”

Segundo Zanella, ainda não existem relatos da doença em gatos. “Como eu falei que tem no leão, no tigre ou seja, nos grandes felinos já tem relatos de contaminação. Felizmente esse vírus permanece por aí e não pega outros animais, mas é extremamente sério e tem que ser prevenido.” O veterinário alerta para a prevenção da cinomose e relata um caso de óbito que ocorreu recentemente, ” a prevenção acontece através da vacina, esse fim de semana inclusive fui solicitado por uma entidade de proteção animal que recolheram um animal de rua em estado terminal e a gente acabou fazendo eutanásia, que era a única forma de ajudar a aliviar o sofrimento dele”, concluiu.

(Imagem ilustrativa)

 

Vacina

A vacina que previne a Cinomose é a partir da v8 (v10, v11). O cão irá receber a primeira dose com 2 meses de idade, a segunda dose com 3 meses de idade e a terceira dose com 4 meses de idade. Só depois da terceira dose é que ele estará protegido da doença.

Como identificar a cinomose

O diagnóstico correto da cinomose canina é muito importante para que o cachorro consiga se recuperar. Veja os sintomas mais comuns de cães infectados. Colocamos na ordem em que surgem conforme a evolução da doença:

– Tosse
– Espirros
– Febre
– Perda de apetite
– Apatia (o cão não tem vontade de fazer nada)
– Vômitos
– Diarreia
– Secreções nasais
– Secreções oculares (conjuntivite)
– Falta de coordenação motora (o cão parece estar “bêbado”)
– Tiques nervosos
– Mioclonias (contrações musculares involuntárias)
– Convulsões
– Paralisia

Esses sintomas variam muito de cão pra cão e a evolução também depende de cada indivíduo. Não temos como prever os sintomas nem a velocidade do avanço da doença. Às vezes um cão que só apresenta os 4 primeiros sintomas já está em um estágio avançado. Isso varia muito.

Um dos sinais neurológicos mais característicos da cinomose é a contração involuntária dos músculos. É um sintoma bem específico da Cinomose.

Quando a cinomose chega a afetar o sistema neurológico dos cachorros (ou seja, o funcionamento do cérebro) o quadro já pode ser considerado muito grave. A partir desse momento, podem haver sequelas como o cão ter meningite, ficar paraplégico ou tetraplégico (perder o movimento das patas). Também pode evoluir para um estado de coma, que normalmente é seguido de morte em pouco tempo.

Sequelas

– Tiques nervosos
– Tremores musculares
– Bambeza generalizada (dificuldade de andar)
– Paralisia de um membro ou todos

Compartilhar