Relatório quadrimestral registra 51 mil consultas médicas em Palmas

por Ivan Cezar Fochzato em 20 de Abril de 2018 9:55
por Ivan Cezar Fochzato em 20 de Abril de 2018 9:55

Mais de 2,5 milhões de medicamentos distribuídos e 51 mil consultas médicas realizadas no último quadrimestre(setembro-dezembro) de 2017 pelo setor público de Palmas, sul do Paraná. É o que mostrou o Relatório Operacional apresentado durante audiência Pública do Conselho Municipal de Saúde, na tarde desta quinta-feira(19) na Câmara de Vereadores.

Foto: Luiz Felipe Araújo(Assessoria/Câmara)

Conforme o presidente do CMS, Célio Schernosk Ribas, a prestação de contas foi aprovada, com ressalvas, pois não contemplaram dados referentes as composição das Equipes de Saúde de Família(ESF) nos bairros. Conforme ele, são questões que são facilmente corrigidas para posteriormente serem avaliadas novamente pelo Conselho, e estando em acordo com as deliberações do órgão, receber aprovação definitiva. “O relatório é fundamental para acompanhar a evolução ou involução nas ações de saúde”, disse ele.

Do total de consultas realizadas, 48,8% foram realizadas  pela estrutura de Atenção Básica, nas UBS Central e dos Bairros; Atenção Especializada, 25,2% e 28,8% referem-se as realizadas no Pronto Atendimento Municipal(PAM). A partir de tais procedimentos, foram distribuídos 2.486,379  medicamentos e encaminhados 1.243 pacientes para internações. No período foram realizados 6.764 exames especializados e 24 mil laboratoriais.

Dos 840 nascimentos no ano passado, 269 ocorreram no último quadrimestre. Neste período, foram registradas 105 mortes de adultos decorrentes de doenças cardíacas/diabetes(22); câncer(17); violentas/externas(12); pulmonares(11) e outras causas(37).

MORTALIDADE INFANTIL

Com 14 mortes de crianças menores de 01 ano, sendo 07 no último quadrimestre, a taxa de mortalidade infantil  fechou 2017 em 16,66 óbitos por mil nascidos vivos. Em 2013 foram 23 mortes, com taxa de 25,78. No ano seguinte foram 12 mortes(13,47). Em 2015 o índice foi de 18,62, com 16 óbitos. Em 2016, com 10 mortes a taxa ficou em 10,66.

RELATÓRIO OPERACIONAL

Os dados que demonstram detalhadamente ações e serviços também podem ser consultados Secretaria e Conselho de Saúde(CMS).

Compartilhar