Região precisa aumentar índices de emprego e renda, aponta IFDM

por Guilherme Zimermann em 1 de agosto de 2018 14:13
por Guilherme Zimermann em 1 de agosto de 2018 14:13

A microrregião de Palmas segue com índices de desenvolvimento em níveis moderados. Após quedas sucessivas, a região voltou a registrar índices iguais aos de 2013. Apesar de evoluir em indicadores de educação e saúde, a área de emprego e renda ainda é a que apresenta mais dificuldades, com números abaixo da média regional. Os dados são oriundos do IFDM (Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal), estudo elaborado pela Federação das Indústria do Rio de Janeiro, que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico dos municípios brasileiros, com base em informações de diferentes setores.

Variação do IFDM microrregional entre 2013 e 2016

Em 2013, o IFDM médio dos municípios de Palmas, Coronel Domingos Soares, Clevelândia, Mangueirinha e Honório Serpa era de 0,6975. O índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada localidade em quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto (0,8 a 1) desenvolvimento. Ou seja, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade.

Em 2014 esse indicador caiu para 0,6851, baixando para 0,6720 em 2015. Os últimos dados divulgados pela Firjan são referentes ao ano de 2016, quando a microrregião apresentou recuperação, atingindo 0,6963 no IFDM consolidado, que é composto por índices de educação, saúde e emprego e renda.

Na educação houve  evolução constante na região, partindo de 0,6986 em 2013, subindo para 0,7088 em 2014, 0,7135 no ano seguinte até atingir 0,7545 em 2016, como demonstra o quadro abaixo.

Variação do IFDM educação entre 2013 e 2016

No indicador saúde a microrregião apresenta  melhores resultados, que, com base nos conceitos elaborados pela Firjan, coloca a região em ‘alto desenvolvimento’ no setor, ultrapassando 0,8 nos índices levantados em 2015 e 2016.

Variação do IFDM saúde entre 2013 e 2016

Porém, esses números não se repetem no indicador emprego e renda, que sofreu variações e encontra-se com índices considerados regulares, abaixo de 0,6 no IFDM.

Variação do IFDM emprego e renda entr 2013 e 2016

O IFDM auxilia  gestores e entidades na análise das realidades de cada município e na elaboração de políticas e planos para o desenvolvimento. Ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

Compartilhar