Produtores de perus iniciarão desligamento da BRF

por Francione Pruch em 18 de julho de 2018 12:35
por Francione Pruch em 18 de julho de 2018 12:35
Esta matéria utiliza fontes de: Luiz Carlos Baggio

Segunda assembleia para debater caso BRF / Foto: Evandro Artuzi

Em assembleia da Associação dos Avicultores Integrados do Sudoeste (Avisud), que teve a participação de mais de 200 produtores de perus integrados à BRF, em Francisco Beltrão, segunda-feira (18) à noite, foi decidido que os produtores poderão, a partir de agora, assinar o destrato e encerrar o vínculo com a empresa. A assembleia foi conduzida por Claudiney Colognese, presidente da Avisud. “Conseguimos as garantias mínimas da empresa, que assumirá os financiamentos feitos pelos integrados nos últimos dois anos e pagará também pelos dias parados até esta data”.

Segundo ele, a entidade estará à disposição dos produtores para orientar na assinatura do desligamento. Colognese anunciou que muitos tem pressa em resolver o assunto porque estão procurando alternativas. “Pelo menos 80 avicultores já acertaram a adaptação de seus aviários e passarão a produzir frangos para outra indústria da região”.

Foi anunciado pela diretoria o envio de um ofício ao Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, solicitando apoio aos integrados na forma de uma ajuda de custo em função da perda da fonte de rendimentos. Diversos produtores fizeram perguntas, manifestando dúvidas”. O advogado Arni Hall, que acompanhou as negociações com a empresa e assessorou a Avisud, alertou que antes de assinar o documento de encerramento de contrato, o avicultor deve analisar todos os itens.

O avicultor Lauro Pereira, de Francisco Beltrão, lamenta o desfecho. “Nós vamos sair perdendo. Quem tinha a estrutura paga, acaba levando a pior, não terá qualquer indenização”, diz ele. “Não temos como fazer investimentos para transformar o aviário de forma a passar a produzir frangos. Ainda não sei o que fazer”. A situação de Lauro é parecida com a dos demais 366 integrados que produziam peru e agora não tem mais a sua principal fonte de renda.

 

Compartilhar