Produtores de leite participam de curso em Marmeleiro

por Evandro Artuzzi em 2 de Março de 2018 15:43
por Evandro Artuzzi em 2 de Março de 2018 15:43
Esta matéria utiliza fontes de: Assessoria prefeitura
O Departamento de Agricultura de Marmeleiro, em parceria com o Sindicato dos Empregadores Rurais de Marmeleiro e com o Senar, ofereceu um curso de “Manejo e Ordenha” para produtores de leite do Município.
Os 10 agricultores participantes tiveram 28h de aulas teóricas e práticas e receberão um Certificado de participação com registro no Ministério do Trabalho.

O instrutor do Senar, Emerson Ferrazza, lembrou que  o curso  tratou sobre  manejo  de bezerros, novilhas e vacas; manejo de ordenha, aplicação de medicamentos e vacinas por vias injetáveis. Ele explicou que atualmente as condições de produção e manejo mudaram.

Curso aconteceu na propriedade de um dos participantes. Foto de divulgação

O produtor tem de estar atento às mudanças porque a produção requer  qualidade  e tudo está diretamente ligado a sustentabilidade já que não é possível trabalhar sem renda. “E por isso, o produtor precisa deixar de ser um extrativista, apenas tirador de leite, para se tornar um produtor com técnica e qualidade de produção, seguindo os padrões de qualidade”, considerou o instrutor.

Além das aulas o instrutor também foi em cada uma das propriedades dos participantes para fazer um checklist e orientou sobre as boas práticas como: produção, qualidade, higiene, manejo e sanidade do rebanho.

Para o casal, Andreia de Lima e o esposo Jocemar Sutil de Oliveira, que trabalham como funcionários em uma propriedade, na Linha Padre Anchieta, cuidando de 20 vacas leiteiras, o curso foi muito bom. “Estamos na atividade há pouco mais de dois meses e precisamos aprender mais para termos resultados na produção”, considerou Andreia.

No caso do agricultor Rodrigo Testa, da comunidade de Flor da Serra /Tateto, que ajuda o pai há anos na atividade, a busca é por mais informação e qualificação. “Decidi fazer o curso porque quero melhorar nossa produção de 12 mil litros de leite por mês, garantindo mais qualidade em nossa produção”, avaliou Rodrigo.

De acordo com o médico veterinário e Chefe da Divisão de Fomento Pecuário, Rodolfo Gritti, a intenção do Departamento “é permitir uma unificação dos produtores e oferecer capacitação para eles terem noção dos manejos corretos na propriedade, deixando de lado o comodismo e as práticas antigas que não trazem mais resultados, produzindo com mais qualidade e agregando valores na produção”.
Em abril o Departamento vai oferecer outro curso, o de Inseminação Artificial em Bovinos, que exige como um dos pré-requisitos, que o agricultor tenha feito o curso de manejo e ordenha, há pelo menos  2 anos.
Compartilhar