Preservação permite registros de animais ameaçados

por Ivan Cezar Fochzato em 14 de dezembro de 2018 11:59
por Ivan Cezar Fochzato em 14 de dezembro de 2018 11:59

O registro do lobo-guará ocorreu em área de lavoura próximo aos Parques Eólicos. Foto/Vídeo: Alex Lazzaretti

A ação e consciência de preservação é que permite ao homem visualizar animais silvestres, não em zoológicos, mas livres em seus espaços naturais ou próximos dele. Nesta sexta-feira(14) o flagrante da presença do Lobo-Guará, espécie ameaçada de extinção, nos Campos de Palmas, na região do Horizonte.

Na mesma situação, próximo do perímetro urbano entre o Campus do IFPR e a Unidade da CODAPAR, às margens da PRC 280, vídeo com imagens de um veado, que buscava atravessar a rodovia. As imagens foram repassadas ao RBJ.

RISCO DE ATROPELAMENTOS

A equipe de monitoramento do Núcleo de Gestão Integrada do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) em Palmas realiza a observação de fauna atropelada. há cerca de oito anos em rodovias da região de Palmas. Nesse período,  foram contabilizados cerca de 1,2 mil atropelamentos de animais silvestres. Graxaim, gambá, tatu-galinha e mão-pelada são espécies com maior número de ocorrências.

O trabalho de monitoramento semanal abrange dois trechos de rodovias pavimentadas – na PRC-280, entre Palmas e Clevelândia, e na SC-155, entre o Rincão Torcido e Abelardo Luz – e dois trechos de estradas rurais, que ficam no entorno da Estação Ecológica da Mata Preta, totalizando 78 quilômetros monitorados. Nessa região, o ICMBio registrou também atropelamentos de espécies como onça-parda e gato-do-mato-pequeno e Lobo-Guará

Compartilhar