MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Pato Branco é reconhecida pela OMS como Cidade Amiga do Idoso

por Evandro Artuzzi em 20 de junho de 2018 8:34
por Evandro Artuzzi em 20 de junho de 2018 8:34
Esta matéria utiliza fontes de: Redação com assessoria

Nesta terça-feira, dia 19, o Município de Pato Branco, por meio da Secretaria de Assistência Social, e em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos dos Idosos, Comissão Rotaria e Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), recebeu, por intermédio da deputada Leandre Dal Ponte, a certificação de Cidade Amiga do Idoso, título entregue pela Organização Panamericana da Saúde (OPAS) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A Certificação no Programa Cidade e Comunidades Amigáveis com a Pessoa Idosa é uma conquista inédita no Paraná, resultado de um plano de ações permanentes voltado à qualidade de vida da pessoa idosa.

O prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, agradeceu a dedicação de todos os envolvidos e disse que é um momento feliz para a cidade, especialmente pelo engajamento e ações integradas entre as secretariais municipais. “Realizamos inúmeros projetos e atividades voltadas à qualidade de vida de toda a nossa população. São diversas opções, especialmente para a terceira idade. Então, ficamos muito satisfeitos em ver que isso faz a diferença no cotidiano das pessoas a ponto de sermos reconhecidos pelo nosso trabalho, nos destacando novamente em nível nacional”, comemorou Zucchi.

Pato Branco é o terceiro município do Brasil e o primeiro no Paraná a receber a certificação. Foto de divulgação

A coordenadora da Unidade de Família, Gênero e Curso de Vida da OPAS/OMS no Brasil, dra. Haydee Padilla, afirmou que Pato Branco é a única cidade a conquistar a certificação em virtude dos trabalhos desenvolvidos pela municipalidade. “Em outros locais, a iniciativa partiu das Instituições de Ensino, mas aqui foram as ações públicas as impulsionadoras para a conquista e isso é um diferencial. Agora, é preciso contar com a contribuição de todos para darmos prosseguimento às ações dessa conquista”, convocou a representante da OMS.

A deputada federal Leandre Dal Ponte – que idealizou a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (Cidoso), a Secretaria Nacional da Pessoa Idosa e mediou, junto a OMS, a Certificação de Pato Branco – disse estar feliz em ver que todos abraçaram a ideia. “Envelhecer é um processo e isso só se torna um problema quando envelhecemos sem saúde. Aqui em Pato Branco, com muito trabalho e se preocupando com o futuro, as pessoas envelhecem com qualidade de vida, pois o Município tem um diferencial, que são as secretarias atuarem de forma intersetorial. Então, agradeço o empenho de todas as entidades e ressalto, o trabalho apenas começou e espero que Pato Branco se torne referência para outras cidades do Brasil”, comentou Leandre.

Representando a UTFPR, o professor Neimar Follmann, diretor de Relações Empresariais e Comunitárias da Universidade, afirmou que a atuação para a conquista é o papel da instituição. “É ótimo poder ver todas essas pessoas engajadas em prol da terceira idade, pois os idosos de hoje construíram Pato Branco e a história nos mostra o quanto eles foram importantes para chegarmos onde estamos. Inclusive, os filhos e netos estão aqui, buscando projetos para a qualidade de vida para a terceira idade e a Universidade vai colaborar com isso, se integrando cada vez mais com a comunidade”, disse Neimar.

O representante da Comissão Rotária de Pato Branco, Ivan Orlandini, contou como foi o processo de certificação. “A Prefeitura de Pato Branco, por meio de suas secretarias, já estava executando as ações necessárias, então, quando a deputada Leandre nos trouxe a missão, o Rotary abraçou e se tornou um multiplicador da ideia, junto com a UTFPR, que se responsabilizou pela parte técnica”, explicou Ivan.

Conquistas

Entre as conquistas que contribuíram para que Pato Branco fosse o terceiro município do Brasil e o primeiro no Paraná a receber a certificação, há o reconhecimento enquanto 11ª melhor cidade para envelhecer no Brasil, considerando municípios com população entre 50 mil e 100 mil habitantes, em estudo divulgado pela Exame.com.

Destaque, ainda, para a criação do Fundo Municipal do Idoso e do site (através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação), com informações e possibilidade de doações a serem deduzidas no imposto de renda: www.conselhodoidosopb.com.br. A elaboração do Plano de Ação deliberado pelo Conselho Municipal e a instituição do Comitê Gestor para contribuir, promover, fortalecer e nortear as políticas públicas voltadas à pessoa idosa, somam-se aos avanços.

Em 2018, o Município participou de um encontro internacional organizado pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS), que debateu a criação de políticas públicas voltadas à terceira idade. A Primeira Reunião da Rede Regional Latinoamericana de Comunidades e Cidades Amigas do Idoso, realizada em Guadalajara, México, reuniu gestores e profissionais de diversos países. Pato Branco foi convidada a participar e representar o Brasil, na ocasião. Este intercâmbio de experiências contribuiu para que criássemos um círculo de aprendizagem regional latinoamericano, o que oportunizará parcerias futuras com países da América Latina.

Compartilhar