MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Outubro: mês de Missão e Oração do Terço

por Ivan Cezar Fochzato em 11 de outubro de 2018 16:45
por Ivan Cezar Fochzato em 11 de outubro de 2018 16:45

A liturgia de Outubro é marcada por dois momentos importantes para a caminhada da Igreja: a celebração da ação missionária e o reavivamento na Devoção Mariana,  no mês  do Santo Rosário. Os significados das passagens foram destacados pelo Bispo de Palmas/Francisco Beltrão, em sua mensagem semanal.

Dom Edgar Xavier Ertl explica que a Igreja em todo o mundo intensifica as iniciativas de informação, formação, animação e cooperação em prol da Missão. O objetivo é promover e despertar a consciência, a vida e as vocações missionárias. Além disso, realizará a Coleta mundial para o sustento de atividades de promoção humana e evangelização nos cinco continentes.

Na Diocese de Palmas- Francisco Beltrão será feita em todas as comunidades nas celebrações dos dias 20 e 21 de outubro. “ Este é um tempo propício para trazermos a Missão e os missionários para dentro de nossas casas, de nossas conversas, de nossas orações e celebrações”, salienta.

Em outro ponto conclama aos leitores e diocesanos a descobrir juntos a experiência da recitação do Santo Terço, neste mês do Rosário. Para o Bispo as dez Ave-Marias servem como mantra, que ajudam aconhecer e experimentar o amor de Deus através de seu Filho.

 

Outubro missionário

  Com a festa de Santa Teresinha do Menino Jesus, “padroeira das missões”, ardorosa na missão sem jamais deixar o convento, comemorada no dia 1º de outubro, marcou-se a abertura do mês missionário, que tem como ápice o Dia Mundial das Missões e da Obra Pontifícia da Infância Missionária, no penúltimo domingo de outubro e neste ano no dia 21. O dia é celebrado em todo o mundo pela Igreja Católica. Outubro foi escolhido como mês missionário para recordar a chegada ao continente americano dos europeus, que abriram uma nova página na história da evangelização.

E do profeta Isaias recebe o conforto e o sustento: “Alarga o espaço de tua tenda, estende sem medo tuas lonas, alonga tuas cordas, finca bem tuas estacas” (54,2). Isto é missão. É confiança e esperança no mandato do Senhor aos 72 discípulos (cf. Lc 10,1-10).

O Documento de Aparecida fala que “a conversão pastoral de nossas comunidades exige que se vá além de uma pastoral de mera conservação para uma pastoral decididamente missionária… fazendo com que a Igreja se manifeste como mãe que vai ao encontro, uma casa acolhedora, uma escola permanente de comunhão missionária” (DA n. 370).

O mês de outubro é, para a Igreja em todo o mundo, o período no qual são intensificadas as iniciativas de informação, formação, animação e cooperação em prol da Missão. O objetivo é promover e despertar a consciência, a vida e as vocações missionárias, bem como realizar uma Coleta mundial para o sustento de atividades de promoção humana e evangelização nos cinco continentes. A coleta a faremos em todas as comunidades da Diocese de Palmas – Francisco Beltrão, no sábado e domingo, 20 e 21 de outubro, respectivamente.

Este é um tempo propício para trazermos a Missão e os missionários para dentro de nossas casas, de nossas conversas, de nossas orações e celebrações. O compromisso missionário virá por si mesmo, pois ele é fruto da ação do Espírito Santo na Igreja e em nossos corações. Evangelizar não é uma obrigação, mas um jeito alegre de reconhecimento por todas as maravilhas que o Senhor realiza em benefício daqueles que Ele ama.

 

Outubro Mariano

Outubro para a Igreja Católica é o mês do Rosário. No dia 07, comemoramos o dia de Nossa Senhora do Rosário. Há poucos dias, em Roma, o Papa Francisco insistia que nós, os católicos, não deixássemos de rezar diariamente o Santo Terço ou o Rosário.

O padre Lourenço Kearns, redentorista, no seu livro “Oração cristã. Caminho para a intimidade com Deus” escreve o que mudou recentemente na devoção da reza do terço foi sua finalidade. Agora, o terço tenta frisar mais seu aspecto contemplativo e não somente a recitação de cinquenta Ave-Marias. O importante é o mistério contemplado, mais do que as dez Ave-Marias rezadas durante cada mistério do terço. O terço é, de fato, uma devoção cristocêntrica, porque contempla todo o mistério pascal do Verbo Encarnado – Jesus Cristo.

As dez Ave-Marias servem como mantra, para nos ajudar a chegar ao coração da devoção, isto é, conhecer e experimentar o amor enlouquecido de Deus através de seu Filho em sua encarnação, missão, paixão e ressurreição. É através dessa devoção mariana que podemos contemplar seu filho Jesus e sua história da copiosa redenção, na qual Maria teve um papel importante. Toda devoção à Maria deve terminar em Cristo e por Cristo no amor enlouquecido do Pai. O terço é um meio que serve para essa finalidade, se frisarmos o seu aspecto contemplativo.

Caro leitor e nossos diocesanos, descubramos juntos a magnânima experiência da recitação do Santo Terço, piedoso costume, diariamente individualmente e/ou em família, ou ainda no “terço dos homens, das mulheres, dos jovens”, como contemplação dos santos mistérios da vida de Jesus Cristo e sua Mãe, Maria Santíssima. Recitemos

Dom Edgar Ertl

Compartilhar